Translate

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Ponto de chegada

Cansado de andar, parou.
E, por ter parado, olhou ao redor e viu o porquê tanto se cansou.

Depois de muito caminhar, o ponto de partida não estava ao longe. Para falar a verdade,  ele estava bem ali, o tempo todo.

Andou-se muito, moveu-se pouco! E o paradoxo foi desfeito ao se encontrar a realidade.

Caminhar, caminhar.
Seguir,  andar.
Caminhar, caminhar sem se chegar a algum lugar.

Como é difícil admitir que o ponto de parada é o mesmo que o da partida!

Que, por mais que se correu, nenhuma paisagem nova foi vista.

Ah, as pernas!  Como doem!
Como dói olhar pra trás e enxergar o mesmo lugar em que se está.

O começo era pra ser um lugar de visita e não um ponto a se estacionar. Ah, caminhar! Como cansa o caminhar!
Mas, não há nada que possa ser feito além de continuar.

Continuar...
Continuar...

Continuar pra onde? Para qual lugar?
A cada passo que se caminha parece que não se consegue avançar.

Pés cansados! Mente cansada! Corpo cansado!

Todos dizem: "você precisa relaxar".
O que ninguém entende é que quem descansa não pode andar.

Mas, um dia, cansado de andar, parou.
E, quando parou... Viveu!

Elisa Macedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.