Translate

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Mensurar

Foto: Elisa Macedo
Em algum lugar de Portugal - 2013.
Ninguém nunca saberá o quanto te feriu ou o quanto te fez sorrir. Da mesma forma, você também não saberá o quanto causou estas emoções na vida de alguém.

No final das contas, todos vivemos de grandes suposições para nortear como será o nosso comportamento diante do nosso próximo. E, por mais certos que estejamos de nossas ações, o resultado delas sempre será uma incógnita.

Aprenda a fazer o seu melhor e viver com a paz na consciência de que você fez o que deveria ser feito. Quanto ao outro, apenas pense que cada um tem seu inferno particular para lidar.

Deus os abençoe.

Bom dia,

Elisa Macedo.


*Bryan Adams - Please Forgive Me*

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Novos rumos

Acho que, na vida de todo mundo, ou pelo menos da maioria, chega um dia que não nos importamos mais em buscar a atenção de quem não quer olhar, ou o amor de quem não quer amar. Apenas se quer aproveitar aquilo que se tem e ser feliz com aqueles e aquilo que se conquistou.

No ano que se passou, muita coisa aconteceu na minha vida. Foi um ano sabático, de fato. Decidi que este ano, 2015, seria um ano de construir novos degraus para subir as escadas depois. É um trabalho árduo, de longo prazo e com visibilidade quase nula do que se está construindo. Se os degraus foram construídos de forma sólida, só o futuro dirá.

Sei que, no meu presente, eu tenho feito de tudo para que eu possa realizar os meus sonhos. Tenho plena consciência de tudo que tenho deixado para trás e, até mesmo renunciado. Mas, foi assim que eu escolhi viver minha vida.

Se tem uma coisa que eu sempre me ensinei é a aprender a lidar com as consequências das escolhas que eu faço. Viver um dia após o outro e entender que o que temos para cada dia não é o que será para amanhã e para todo sempre. Sendo assim, procurar viver cada emoção da forma mais intensa possível enquanto ela está acontecendo.

Não é algo fácil. Não é algo 100% controlável. Porém, é algo que me ajuda a contar os meus dias e não sofrer com a ansiedade de um futuro que não se pode prever ao certo.

Uma das grandes respostas que eu tomei como lema para minha vida é "nunca desistir", mesmo que esteja ficando difícil. Afinal, "o escape, o descanso, a cura e a recompensa" sempre vêm.

Agora é hora de focar e colocar o lema mais em prática do que nunca. Olhar para frente sempre e, por mais que o vislumbre de olhar pra trás possa gerar em mim algum sentimento de perda, sei que o que eu tenho a ganhar é muito mais do que o que um dia eu perdi ou tenha aberto mão.

Que venha o futuro!

Elisa Macedo.