Translate

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Morar com meninos

 Inesperadamente, é uma maravilha!
Pensei que os meninos fossem bagunceiros, brigões iguais aos vikings, mas até que não.
Eles são um bocado bagunceiros e pensam que sabem limpar, isso é um pouco verdade. Porém, comprado ao imaginário que eu tinha dessas criaturas morando juntas em um mesmo ambiente... Poxa, são super organizados!
Mas, a melhor parte é que eles não se importam.
Dando faxina descabeladamente
Não se importam com o barulho (quando ele não é às 4:05 da manhã), não se importam com o silêncio, não se importam com a limpeza, não se importam com a bagunça, afinal eles sabem que uma hora ou outra tudo vai se solucionar mesmo. É uma paz! Não tem fofocas, não tem intrigas e não é preciso dar atenção para eles toda vez que se encontra com eles na cozinha, no corredor, ou na sala.
Se você acorda de manhã com a cara amassada e não quer dar bom dia para ninguém, eles falam bom dia e, se você não responde com palavras, dá só aquele olhar de "bom dia também, mas não agora", eles simplesmente ignoram e bola pra frente. Sem justificativas, sem perguntar se aconteceu alguma coisa, sem fazer de qualquer suspiro ou espirro um grande negócio.
Eles perguntam só uma vez:
- Lis, quer remédio?
-Lis, vamos lá?
- Lis, está com fome?
Então, não tem tempo pra frescura do tipo "não sei". Ou está, ou não está. Ou quer, ou não quer. E, se quer, ou não, tudo bem.
Ninguém pode negar, eles sabem dar boas festas.
Bicho Inside
Ontem, por exemplo, foi aniversário do Felipe Menezes e ele estragou a própria surpresa só aparecendo na hora errada de tudo, o que não deixou de ser grande negócio, ele aproveitou do mesmo jeito. Comida boa, bons convidados. A é, a propósito dos convidados, homens só convidam quem eles querem sem se preocupar com o que os outros vão pensar, ou se "fulana vai ficar chateada".
Entretanto, não pense que eles são uns "nem aí" da vida pelo que eu estou escrevendo aqui. Quando eles param para conversar, são todo ouvidos e quando resolvem abrir a boca... Sai de baixo! É piro que sermão de mãe.
As piadas são sempre ótimas, até o que não era pra ser piada vira e ninguém sai dodói com nada. Viado é apelido carinhoso para chamar um companheiro e, quando eles falam "para de frescura", é para parar mesmo.
Aniversário do Felipe
Mas, ainda que as atitudes sejam de quem não se importa com nada, se é dia ou se é noite, se chove ou se faz sol, meninos são muito observadores.
Acho que eles se encaixam naquela frase que eu parafraseei "o que eu falo é uma gota, o que conheço, um oceano". #truestory
Para morar com meninos não é preciso grande negócio, basta apenas seguir o fluxo e viver tranquilamente. Para se ter noção, estou até emagrecendo. Eles custam ter fome, mas quando têm é daquelas de fazer prato de pedreiros. Como eu tenho fome sazonalmente, ou quando alguém perto de mim a tem, fica fácil e tudo simples.
Eles têm costume de guardar objetos estranhos, criar bichos esquisitos, mas ligo o "ignore"(porque eles também fazem coisas "not cool", principalmente os barulhos de um em particular [ainda te bato]).  Liguei o "ignore" tão bem ligado que há mais de uma semana eu estou por aqui  e só hoje que fui me dar conta do "animalzinho carinhoso" que eles têm na sala. Fala sério! Bom, bola pra frente.
Mesa mais portuguesa que estive :P
Já ia me esquecendo: facilite as coisas. Ande normalmente dentro de casa (não penteie os cabelos e não fique toda "chicosa"), não haverá problema algum durante todo o período. Mas, seja sempre legal. Gente chata eles ignoram na tora!
Tenho certeza que Deus me abençoou muito nesse intercâmbio, principalmente com relação aos "mates", porque tanto a Marta polonesa, quanto os "boys" brasinish (Brasil + Espanha) foram ótimas companhias nesse momento Europa da minha vida.
Não sei se o que eu escrevi vale para todos, mas já é uma referência a se tomar na hora de fazer uma generalização.

Beijos e abraços, que Jesus Cristo os abençoe,

Nota: Para os que estão em dúvidas sobre o porque não estou mais postando os dias, é porque minhas aulas acabaram. O diário era mais sobre minha vida no exterior ligado ao âmbito acadêmico, ainda que muita coisa que eu postei nesse período não tenha ligação direta com as aulas. Digamos que foi meio que um "relatório de intercâmbio". Mas, continuo na Europa, por poucos dias, mas estou aqui ainda. ;)

Elisa Macedo, de Portugal.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.