Translate

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

3 Coisas sobre você que estão no Facebook e eu não preciso saber

Nos últimos dias tenho tido tempo de sobra para ficar no Facebook. O que para alguns da minha geração é um sonho, para mim é um pesadelo.
Há uns quatro anos, quando criei minha conta, eu fazia de tudo para evitar postar fotos e coisas que estivessem intimamente ligadas ao que eu estava fazendo. Eu fazia isso porque como já tive problemas na rede por causa da "entrega" que fazemos achando que não estamos, só porque está no meio virtual e não no físico e material, queria evitar a repetição de algo do tipo, e confesso que essa foi uma luta meio que inútil.
Uma vez a conta criada, você abre a porta e convida os demais para entrarem na sua realidade e, porque não dizer intimidade.
Depois desse passo fracassado, tentei moderar minha conta postando apenas aquilo que eu achava legal, ideias e textos, como eu costumava fazer aqui no blog. Acontece que tudo no Facebook vira polêmica e as pessoas sempre tomam textos genéricos como algo que fosse uma ofensa muito pessoal, como se aquele "qualquer um" tivesse escrito o texto especificamente para si. Enfim, foi um momento turbulento da minha conta.
Aprendi, então, que o Facebook nada mais é do que uma Rede Social com intuito PRIMÁRIO de compartilhamento de fotos e interação entre as pessoas. É como se fosse aquele álbum de família que você tira fotos e depois de cinquenta anos quer mostrar para todo mundo. Na verdade, na verdade, ele nada mais é do que esse álbum disponibilizado para um público muito maior e que pode te falar (ou não) o que achou da sua foto.
Comecei a usar meu Face para postar fotos que eu achava interessante para compartilhar com meus amigos. Fotos de momentos legais, situações inesquecíveis e, principalmente, nas quais eles estavam comigo. Vi que eu estava ficando muito snob.
Dei um surto e sai deletando tudo, postagens, fotos, comentários na linha do tempo, coloquei moderação nos conteúdos a serem exibidos, fiz tudo isso. No fim das contas, percebi que além de me roubar muito tempo, o Facebook com sua mão invisível, administrada por milhares de olhos e dedos conhecidos do outro lado estavam mandando e desmandando na minha vida. Sabe o que eu pensei?
"Que se dane essa porcaria!".
Voltei a "moderar" meu Face com um pouquinho mais de mente aberta do que sair deletando tudo. Resolvi então deletar todos.
Vi que a moda dos usuários do Facebook agora é postar fotos sensuais. Vai me desculpar, não sou obrigada!
Com tantos atores, pessoas famosas e bonitas, auxiliadas por outras pessoas que entendem de Photoshop disponibilizam fotos maravilhosas de suas figuras na rede, não vou ficar perdendo tempo com gente que está passando por uma crise de identidade e auto aceitação que começou a postar fotos suas peladas no Facebook.
Já que o problema eram os "moderadores", comecei a cortá-los.
Preciso deixar claro aqui que não estou falando do pessoal que foi pra praia com a família no fim de semana, ou de quem está "naquela" cachoeira com os amigos, ou mesmo sozinho, mas é "aquela" cachoeira. Uma foto que tenha sentido e seja mais do que um "olha meu corpo e me possua".
São meninos e meninas que estão apelando mesmo. Semana passada na minha linha do tempo apareceu a foto de um cidadão sem cueca, tampando o seu mini-instrumento com os 5 outros dedos que possuía. Fala sério! Eu não preciso disso.
Alguns podem me achar exagerada, sempre tomando posições radicais. Mas, assim como eles bem dizem "o Facebook é meu e eu posto o que eu quiser", eu respondo "o Facebook é meu e eu aceito e deleto quem eu quiser, e passar bem".
Não é de hoje que tenho visto coisas extramente sem noção no Facebook. Ele conseguiu superar a futilidade do Twitter, que aprendi a usar para "extravasar" virtualmente as mazelas do Facebook. Deixo então uma pequena lista de coisas sobre o que as pessoas postam no Facebook e eu sinceramente não preciso saber.

3 COISAS QUE ESTÃO NO FACEBOOK E EU NÃO PRECISO SABER

1- QUE VOCÊ ESTÁ DE TPM.
Minha filha, se você está ou não de TPM, isso é um problema total e inteiramente seu. Ninguém precisa ficar sabendo do seu ciclo menstrual pela internet. Obrigada!

2- QUE VOCÊ ESTÁ TERMINANDO O NAMORO.
Não estou falando do pessoal que muda status do Facebook. Estou falando da pancada de gente que começou a terminar namoro pela linha do tempo. Creiam, isso aconteceu! Teve um que ainda postou o nome das pessoas envolvidas no término, foi muito divertido ler aquilo, mas eu poderia viver sem essa informação.

3- CONHECER O SEU CORPO NU.
Pessoas que vão para frente do espelho tirar foto de calcinha e sutiã, ou meninos que tiram a camisa para mostrar o quanto os músculos cresceram. Sem falar nas meninas que postam foto da bunda, sério, da bunda  ou dos peitos tampados por uma linha de pano. Estou passando, mais uma vez, obrigada!

Foi ótimo terem inventado esse negócio de "não quero ver isso", mas existem pessoas que estão me fazendo usar isso com tanta frequência, que preferi não vê-las nunca mais na minha linha do tempo.
Amados, não vou entrar no mérito das fotos de comida, do marcar lugares, do postar frases sem sentido, por que até eu já me rendi a essas coisas com a compreensão de que isso é algo geracional. Nossa geração é assim: virtualizada e quer falar, ainda que ninguém os ouça, ou que a voz deles (nossas) sejam apenas um grande eco no vazio. Mas, a questão aqui é da intimidade de coisas que só você e seu banheiro precisam saber.
Não sou contra as publicações particulares que desejamos compartilhar, afinal eu tenho esse blog que nada mais é do que um diário virtual. Mas, entra aqui e lê quem quer e só quem quer.
Não estou falando que sou a rainha da moderação no Facebook. Bem provável que o meu tenha mais do que informações íntimas sobre mim, afinal, aquilo ali é uma extensão da vida (por mais que neguemos), mas, enquanto eu puder deixar a pandora na caixa, lá ela ficará.
Desculpe se chateei alguns, mas, o que posso fazer: o blog é meu e eu posto o que eu quiser.

Elisa Macedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.