Translate

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Paris - França

No aeroporto de Lisboa, esperando meu voo para Paris
Como prometido, aqui vai o post com informações para quem deseja fazer a loucura de ir à Paris desacompanhado. Tome nota, será de extrema importância, falarei desde situações corriqueiras até transfers para o aeroporto e para a cidade!

1- As máquinas de Paris não devolvem troco.
E, algumas vezes, nem as pessoas. Fiquem ligados com isso. Se você precisar colocar crédito no telefone para ligar para alguém, comprar alguma guloseima ou água, suco, coisas do tipo nas maquininhas e colocar um valor acima do preço a máquina não irá lhe devolver o excedente.
Aprendi isso da pior forma: colocando uma nota de 5 Euros para pagar algo de 1 Euro.

2- Os franceses falam inglês, só não gostam.
Não tive muita dificuldade de me  comunicar com eles por arranhar (muito arranhado) um pouco do francês e, quando acabava vocabulário, paciência de ambas as partes, eu pulava para o inglês e eles preferiam. A questão é que eles vão entender ou não o inglês se for do interesse deles.
Chegando à Paris
Por exemplo, fui comprar um cartão para meu celular e a atendente entendeu errado e me deu um cartão de recarga. Eu falei que não era isso que eu tinha pedido, ela disse "sinto muito!" e, além de não ter devolvido o meu dinheiro, começou a falar em francês dizendo que foi aquilo que eu tinha pedido para a chefe dela. Eu que entendo francês falei "não. Não foi isso que eu pedi. Como eu ia te pedir recarga sendo que informei que estou sem o chip que funcione no meu celular?". Ai, ela e a chefe que até então "não entendia bem o inglês" começaram a me responder em francês o que eu estava a falar em inglês.
Teve uma amiga minha que passou situação pior, foi sobre o aluguel de uma casa. Conselho, falando ou não falando francês fique ligado, pois ai vai o toque 3.

3- Pelo menos em Paris, o povo é muito mercenário.
Tudo é pago. É perigoso você correr o risco de pagar para ter informações e, mesmo você tendo pago, eles não se sentem na obrigação de cumprir com o serviço ou em ver o seu bem estar. Tem aquela história do povo do nariz em pé? Então, acho que foi criada lá. Não é possível!

Foto: Elisa Macedo (creiam)
4- Não pegue táxi.
Taxista europeu não é digno da minha confiança desde meu primeiro dia por aqui. No entanto, reparei que não era coisa só dos portugueses. Para terem uma noção, como a arquitetura dos prédios em algumas ruas são muito parecidas, eu acabei me perdendo da direção do ponto de ônibus que iria para o aeroporto por apenas 10 Euros (o que é muito barato para uma viagem extremamente longa, para um aeroporto muito grande e fácil de se perder).
Sendo assim, perguntei em uma loja perto do ponto onde eu podia tomar minha condução para ir ao aeroporto e um abençoado de um taxista, que brotou do nada, queria que eu fosse de táxi para um lugar que era menos de 2 minutos de distância. E, ele ainda falou "mas, mesmo assim, tome um táxi". Fala sério!

5- Use metrô.
Paris é uma cidade muito grande e, para quem está indo sozinho, ela é perigosa e assustadora. O metrô não é nenhum padrão de qualidade, limpeza e segurança, por isso, procure sempre ficar perto das multidões, com a bolsa para frente e nunca, mas nunca, mas nunca mesmo abaixe a guarda. Com o metrô você consegue conhecer a cidade de ponta à ponta, principalmente se não tiver com muita disposição e tempo para ir em todos os pontos considerados "turísticos", por que para mim, a cidade toda é digna de ser conhecida, até mesmo o subúrbio, onde você encontra de tudo!
Academia Nacional de Música
No metrô você ainda corre o risco de receber um concerto grátis de artistas de rua, ou de estação - se é que isso existe-, e ainda ver a paisagem com um belo fundo musical. Reparei que a população local não gosta nenhum pouco, mas os turistas se divertem com essas atrações.

6- Use transfer.
Existe uma rede de ônibus chamada Roissy bus, que faz o trajeto aeroporto Charles de Gaulle para a área central e deste lugar até o aeroporto por apenas 10 Euros. O ônibus para perto da estação de metrô Opera, perto da Academia Nacional de Música, a menos de 1 minuto do Museu do Louvre. Ou seja, tendo este ponto como marco da viagem, não há como ficar perdido. Chegou ali, já sabe como se virar!

7- Evite andar durante à noite sozinho e em lugares isolados.
Foto tirada por uma adolescente aleatória
Claro que isso vale para qualquer lugar, mas como costumamos nos arriscar em cidades turísticas, gostaria de deixar isso bem claro aqui.

8- Cuidado ao pedir para alguém tirar uma foto para você.
Geralmente quem viaja sozinho se sente meio chateado por ter lugares legais, luz ideal e estar vendo aquela cena, fotografar o momento e ver que poderia ter uma foto ali, mas não tem ninguém para tirar a foto. Ai é que entra os conselhos que recebi antes da viagem. Peça sempre pessoas que aparentem ter mais de 30 ou 40 anos, adolescentes do sexo feminino com celulares e câmeras na mão, pessoas em grandes grupos e grupo de pessoas que pareçam uma família. Bom, foi assim que eu fiz. Claro que não consegui muitas fotos minhas em Paris, mas as poucas que consegui foram boas e, gostaria de agradecer ao povo Suíço que por onde eu tenho viajado e conhecido alguém de lá, são maravilhosos e educados. Quanto a isso, posto algo especial depois.
Como alguém iria fugir da Torre Eifel com
minha câmera?^^
A escolha desse grupo de pessoas para tirar as suas fotos é óbvias, são indivíduos que terão dificuldades em fugir caso roubem sua câmera, pois sempre haverá um alguém do grupo dele por perto para você agarrar e gritar a socorro, em francês, de preferência.
Mas, tome sempre cuidado. As aparências enganam!

9- Paris é uma cidade cara.
Além das máquinas que não devolvem troco, tudo em Paris é 3 ou 4 vezes mais o valor do que os mesmos produtos têm em Portugal. Para se ter uma ideia, uma boina em Paris em lojas fuleiras custa em média 8,50 Euros, enquanto o mesmo produto em Portugal pode ser comprado por 2 Euros, 5 Euros na pior das hipóteses.
A comida também é muito cara. Você não vai encontrar sanduíche por menos de 5 Euros. Será muito gostoso, com toda certeza, mas é caro de mais para quem está mochilando e não irá comer apenas um durante o dia. Então, leve sempre abastecimento e compre somente quando for necessário.
Eu vi uma loja da Subway super baratinha, coisa de 2 e 3 Euros, mas resolvi comer em casa mesmo.

Foto: Elisa Macedo
10- Paris é linda e vale a pena visitar, programe-se!
Por mais que alguém esteja a pensar em viajar sozinho, Paris continua valendo a pena, embora se tenha criado o imaginário de que ela é a cidade do amor, a cidade luz, a cidade blá-blá-blá. Realmente, imagino que acompanhado de amigos e familiares a viagem seja mais emocionante e com mais coisas para se ver e comentar, no entanto, foi uma experiência única para mim. Algo que nunca tinha passado pela minha cabeça dessa forma, mas foi bem interessante.
Mas, se for viajar sozinho, planeje-se melhor. No meu caso foi uma falha nos sistemas de comunicação que acabou provocando meu desencontro com meus amigos, mas se você já está indo de caso pensado, programe-se, esse é o melhor conselho que tenho a dizer.

Que Jesus Cristo os abençoe,

Elisa Macedo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.