Translate

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

107 Dia - Fim do Lindo Mundo da Imaginação




 Estou com saudades de quem é de verdade. Por meses eu me recusei a postar esse texto, no entanto, como já está todo mundo pensando assim "que se dane, estou indo embora", então "que se dane, já foram embora há muito tempo".
A principal questão de se fazer uma viagem com dia marcado para voltar é que a maioria das pessoas se comportam tão superficialmente, tão rasamente, tão "nem aí", porque não irão criar vínculos com ninguém que terão que abandonar em dois, ou três meses, que eles simplesmente acham que só por não ficarem por um longo período na vida das pessoas, podem fazer a baderna que quiserem e ir embora na mesma data que suas passagens estão compradas. Mas, o pior que não criar vínculos é que todo mundo cria coragem, mesmo sem bebidas, para dizer uns nas faces dos outros o que realmente estão pensando. E, eu imagino que se fosse para falarmos tudo o que pensamos, nossas vozes acompanhariam a velocidade do nosso pensamento.
É uma tristeza sem fim ver que o ser humano é mesquinho, egoísta e tão cheio de personalidades. Muda a cada estação! A cada conversa de cinco minutos com alguém diferente mudam suas opiniões sobre tudo e sobre todos. Pessoas que num dia estão na festa com todo mundo, brincando e sorrindo, no outro, simplesmente, ignora a todos aqueles que ontem nas fotos eram os "melhores amigos do mundo" (do mundo mesmo!).
Outros são mais grossos. Como sabem que são sozinhos, que todos percebem sua solidão, brincam de fazer de conta que eles quem afastam as pessoas e não as pessoas que se afastam deles. É como se isso fosse consolar o coração de alguém que só precisa ser um pouco menos egoísta e não será assim tão sozinho.
Essa experiência de intercâmbio veio para me chocar!
Veio para me mostrar que o problema não é o Brasil, não é Minas Gerais, não é minha região, as pessoas que eu conheço, ou mesmo eu, por algumas vezes. O problema somos todos nós!
Isso foi bom para mim. Antes, eu era uma pessoa que me importava muito. Depois que eu vi que o povo que é louco mesmo, eu já não me importo com quase mais nada. E, para não me tornar igual a eles, simplesmente me importo com aquilo que realmente deve ser importante para mim: lidar com o meu próximo sem se importar se ele é um "Zé", ou não.
Se não fosse assim, há muito já teria feito o que todos fazem e, eu te garanto, quando eu entro nessa brincadeira de ser ser humano eu não sei perder! Quando eu era criança, já tive milhares de adultos mandando eu controlar as palavras... Pois, aprendi. Aprendi e foi difícil aprender e, mesmo que os anos tenham passado, ainda é muito difícil controlar minha boquinha quando escuto pessoas com comportamento tão imbecil, falando tantas asneiras que minha vontade é dar aquela resposta que meu lado humano acha que eles merecem.
Mas, prefiro fazer o papel de boba. Afinal, uma das frases que tem me ajudado a manter o minimo da relação amistosa com aqueles que me feriram e não retrucar fazendo o que eles querem que eu faça é a seguinte:

MELHOR TER SALVAÇÃO DO QUE TER RAZÃO!


Beijos e que Jesus possa mudar o caráter de muita gente que conheci por aqui, dos que conheci por lá e o meu também.

Elisa Macedo, do Planta Terra habitado por seres estranhos que se denominam humanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.