Translate

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

103º Dia - Autodidatismo

Abençoado Potfólio
 Sempre fui autodidata para assuntos dos  quais não tinha paciência da volta que as pessoas faziam para me explicar, ou então, quando eu realmente tinha dificuldade de aprender algo com uma pessoa só explicando para 300 mil. Quando eu estava no Ensino Primário, eu era a rainha dos macetes na matemática. Cálculos que o pessoal levava 10 ou 20 linhas para resolver, eu fazia em 5. O mais complicado era explicar como eu tinha chegado aquele resultados para meus professores, no entanto, meus amigos sempre conseguiam me entender e até aprender a fazer igual.
No terceiro ano, no CTU, a vida na matemática se tornou muito complicada. No primeiro ano também foi osso duro de roer, mas no terceiro eu tive que sambar nas expressões do terceiro grau, por exemplo. Então, só deu eu na biblioteca ralando feito louca e aprendendo a fazer os cálculos by myself, com ajuda dos livros e exercícios resolvidos.
Trabalhos finais
Bom, entrei para faculdade, algumas coisas de semiótica aqui, macetes para memorizar algumas coisas da história do jornalismo, mas necessidade de se criar um shortcut nas Ciências Humanas, não é tão necessário quanto nas exatas. Pois, muito bem amigos, passei o meu dia de antes de ontem e de ontem nervosa e chateada porque não conseguia mexer no Sharepoint (a grosso modo, programa usado para criação de websites), porque tinha perdido a primeira aula sobre o assunto e a segunda não foi muito ilustrativa para mim.
Na sala, peguei apenas umas orientações. Pela internet, não consegui contactar nenhum amigo para me ajudar, tutoriais no You Tube mais complicado do que tudo.... Só me restou algumas coisas a fazer ontem:
- Orar e pedir pra Deus me dar paciência para eu não surtar, quando já pensava estar de férias;
- Comer, para aliviar um pouco da tensão e porque estava com fome;
- Sentar e, com o básico que sabia de como criar um hiperlink, montar o site sozinha.
E foi isso o que aconteceu.
Break
Não sei como, mas consegui! Tá lá, tá lindo, tá bonito!
Claro que eu ainda preciso mexer na estrutura e montar um portfólio mais arrojado, no entanto, para quem não sabia nem que tinha esse programa no computador, acho que já fiz muito.
Fui seguido a lógica, perdi por três vezes o trabalho, pois não sabia como salvar o documento para abrir depois no programa e editar, como ainda não sei, mas vá lá... E, pronto. Está ai.
Foi boa essa experiência, aprendi que não adianta desesperar.
Às vezes o melhor de tudo não é  continuar com aquilo que parecia que ia dar certo, pois tive que apagar tudo e fazer de novo por umas três vezes. O melhor, em muitas situações, é esquecer o que já se fez e começar do 0 com a mente limpa de preocupações do que foi deixado pra trás.
Bem, é isso que vou fazer e, neste ponto, já não estou mais falando de informática.

Boa noite, Jesus Cristo os abençoe.

Elisa Macedo, de Portugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.