Translate

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

One Tree Hill - Final Season


Preciso voltar atrás em algo que eu disse aqui mesmo, neste blog. One Tree Hill teve lindas últimas temporadas. 
Acho que dificilmente teremos uma nova série que consiga retratar os acontecimentos do cotidiano com tanta sutileza e, embora todos os aspectos dramáticos para torna-la televisiva, com tanta veridicidade. 
Os sentimentos tão reais. As emoções tão profundas. Reacende a esperança de quem a assiste de que sonhos, os sonhos podem ser reais.
Confesso que fiquei extremamente chateada ao assistir o último episódio da 6ª temporada, quando o Lucas ficava com a Peyton e saiam da história. Porém, hoje vejo que isso se fez necessário. O que me irritou foi tentarem trazer à tona o Lucas no final da 8ª temporada, com uma participação mínima, desnecessária e com o ator Chad Michael Murray com aquela cara de "que saco, voltei aqui!".
No mais, reitero, essa série torna-nos mais confiantes na humanidade. Nathan Scott e, agora o Dan, que a propósito eu sempre gostei, apresentam o perfil da regeneração. Em diferentes circunstâncias, claro, mas regenerados. O homem perfeito, Nathan, mesmo desaparecido nessa temporada, conseguiu mostrar que sim, os Scotts são durões. E o Jamie, no lugar de virar o novo Lucas, tornou-se a melhor versão do que seu pai poderia ser quando criança, caso tivesse vivido em um lar "normal".
Julian, sem palavras. Sinto que a história poderia te-lo trazido previamente, assim como ele colocou na série que ele criou, como roteirista, no fim da temporada. Teria valido a pena vê-lo pelos corredores, nem que seja como mero coadjuvante.
Alguém que me impressionou foi o Chase. Sério, sou muito capaz de me apaixonar por alguém assim., que se importa com os outros. Mas, como isso é só uma série, continuo como estou.
Terminar essa série me deixou com um friozinho no estômago. Tenho medo de não mais conseguir encontrar uma história tão bem retratada. Brooke Davis, continuo sua fã. Haley, digo o mesmo, embora você tenha que ter dado uma de Lucas, no final. Marvin, sem comentários. Esse personagem mereceu o final feliz, assim como Skills e tantos outros personagens complementares que não somente complementaram, mas fizeram mesmo parte da história.
Espero que neste mundo business, money and mass algum canal se proponha a alguma série do tipo outra vez. Conte com minha audiência, caso o faça.
Sentirei falta da sutileza que só One Tree Hill conseguiu apresentar, de todas as séries  que assisto e assisti (e olha que são muitas!).
Valeu a pena e voltar e ver, pena mesmo será não ter mais!

PS: Quando eu era mais nova, eu era meio Chris Keller. kkkkk "Lilisa machucou."

Elisa Macedo.

*Hallo - Bethany Joy (Haley James Scott)*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.