Translate

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Hospitalidade da Espanha

Pelas cores da bandeira, já podemos supor que a Espanha é um país alegre. Bom mesmo é viajar para este país e descobrir que essa impressão não é mera ilusão de um pressuposto da semiótica, porque, afinal de contas, a Espanha é mesmo um país muito feliz!
Sevilla - España
Em todas as ruas que íamos, deparávamos com um povo simpático e sempre prestativo a nos responder questões turísticas. De primeira foi possível perceber eles são meio que "franceses" em se tratando de idioma. Pelo menos os moradores de Sevilha, que foi a cidade espanhola que tivemos contato, não gostam de falar inglês, mesmo que tenhamos percebido que eles entendem e sabem falar. Notamos que as pessoas preferem se esforçar em entender nossa própria língua e nos ver nos esforçando para compreender a deles, do que abrir a boca para falar um "good morning". Só que essa não aceitação do inglês é uma gota no oceano, imperceptível se comparada ao todo.
A Espanha tem um povo tão amável, tão receptivo, que ainda que você falasse hebraico antigo seria impossível ficar perdido, ou sem receber uma informação que o auxiliasse, mesmo que fosse em linguagem de sinais.
Sevilla - España
Eu e a Dani passamos o nosso sábado juntas, rodando Sevilha e medindo a cidade ponta a ponta. Em cada lugar que íamos pedir informação, sempre fomos bem recebidas. O mais engraçado é que as pessoas ainda paravam para bater papo, contar alguma novidade da cidade que, na condição de turistas, poderíamos não estar sabendo, ou mesmo para descobrir de onde éramos e o que fazíamos ali.
Sevilla - España
Se você pretende viajar para a Espanha, não mude os seus planos! Além de ser um país lindo e de povo amoroso, nessa viagem há uma enorme possibilidade de conhecer o  Europe Style que idealizamos tanto.
Quando cheguei à Sevilha, minha vontade foi ligar para minha mãe e dizer "mãe, desculpe ligar só agora informando, mas não sei o que aconteceu, se meu voo se atrasou, ou se a escala em Portugal durou de mais, o que eu sei é que eu cheguei à Europa hoje ta? 30 dias depois do previsto, mas, tá valendo!". E, é sério isso! Umas três pessoas que conversei depois sobre a viagem me falaram a mesma coisa!
Sevilla - España
Eu não me recordo de ter visto ninguém com blusa esporte, todos os homens de gola social, até mesmo para sair para balada. Inacreditável foi a minha expressão na hora que vi as mulheres andando com aqueles chapéus que a gente só vê em filmes, ou no casamento do príncipe Charlles. Sério, meio dia e as mulheres banhadas na roupa social e usando chapéus de penas, com 50 cm de altura! Pelo que eu entendi, quanto mais extravagante, mais bonito.
E, por falar em bonito... Oh país pra ter gente bonita, meu Deus!
Até os feios eram bonitos. E, quando eu falo isso, refiro-me tanto aos homens quanto às mulheres.
O povo de Sevilha não tem uma pele branca, nem uma pele negra. A maioria deles se parece com pessoas meio amareladas que tomaram banho de sol na proporção certa e ficaram com um dourado extraordinário na pele. Acho que na minha vida inteira, nem em festas de casamentos, bailes de formaturas ou debutantes, eu nunca vi tanta gente bonita e bem arrumada, quanto eu pude encontrar pelas ruas de Sevilha.
Sevilla - España
Um povo cheiroso, alegre, feliz.
A crise bateu por lá, até onde me consta, está fazendo estragos na vida do trabalhador espanhol, que agora começa a conhecer o desemprego como companhia constante. Mas, percebi que eles têm enfrentado essa barra de uma forma diferente, afinal, chorar pra quê?
Valeu muito ter conhecido este lugar. O que fica é a vontade de voltar e o receio de que nos outros países não sejam tão calorosos quanto os espanhóis. 
Valeu Espanha!

Boa tarde e que Jesus Cristo os abençoe,

Elisa Macedo, de Portugal (por enquanto).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.