Translate

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

56º dia - Entendendo a contagem dos dias

Otávio com uma espécie de copo - pote de alho
Mais uma vez, venho aqui falar desta louca contagem dos dias. Acho que estou começando a entender o que "anda a acontecer" (PT)* neste blog. Como eu costumo postar algumas coisas de madrugada e, ainda temos a questão do fuso horário Brasil-Portugal e coisas do tipo, muitos textos aparecem com o dia adiantado. Por exemplo, a última postagem está dando 55º dia, no dia 20 de outubro, porém o 55º foi colocada no dia 19.
Bom, o que importa é que teve esse dia e, geralmente, os acontecimentos postados no número do dia são referentes à este. Ficou claro? Espero que sim, porque eu também estou tentando entender. (hahhahahhahaha)
Nívia e Eu
Vamos aos fatos. No 54º dia tivemos uma "festinha da comida doida" aqui em casa. Fizemos uma espécie de tudo: uma espécie de arroz, uma espécie de feijão tropeiro, uma espécie de sopa de grão de bico e, eu cozinhei uma espécie de tacos. A melhor parte é que ninguém elogiava a comida dos outros, todos éramos tão sinceros que passamos a maior parte do tempo elogiando o nosso próprio prato. Quando resolvi fazer a graça e elogiar o arroz da Dani, acabei descobrindo que ela fez apenas "a parte mais importante", segundo ela, que era de colocar a água, afinal, tem todo um preparo especial, né?! O resto da preparação do tal arroz, foi a Lu que teve que cozinhar.
Queria postar foto da comida, só que não deu tempo.
A Isabella chegou aqui com uma espécie de bolo de canela, feito com creme de leite (nata, em Portugal), porque o leite tinha acabado. O "bolo" tinha mais cara e sabor de pão de mel, igual ao que é vendido na minha cidade natal. As turcas também fizeram um arroz de frigideira e, não me pergunte como. Até o Otávio resolveu cozinhar um tipo de arroz que todo mundo pensou que era macarrão e, no final descobrimos que era sopa um tipo de sopa (ele merece o troféu "um tipo de cozinheiro").
Isso é só para perceberem o quão doida foi essa festa. Ah, e sem álcool!
Tivemos nossos retardatários, Felipe e Álvaro, para variar sempre chegando naquele horário (que você não marcou) e o Nordestino mais louco e espaçoso do Brasil, quizás de toda a Europa, o Maickel.
Lu e Isabella com retardatários.
Como a Marta estava para Espanha, tivemos o quarto para nossa concentração depois da janta, antes de irmos ao Parque, que por sinal, é lindo e maravilhoso. Ontem voltei lá para tirar umas outras fotos, que por sinal, algumas já foram postadas.
Estava com saudades da baixinha, que já chegou causando e fazendo uma espécie de pizza pra nossa janta.
Meu quarto, minha cama.
Bom pessoal, volto com mais informações adiante. Por enquanto, estou escrevendo meus artigos e torcendo para o jornal sensacionalista Português ser realmente sensacionalista, para que a tal tempestade de ventos de 80 a 100km/h não venha ser verdade.
Tenham uma boa noite e que Jesus Cristo os abençoe,

Nota: 1- A Marta falando da Espanha me lembrou que estou devendo uns textos. Preciso fazer e posta-los em breve. Desculpem-me.
* PT - Português de Portugal





Minha janta e da Marta.

Elisa Macedo, de Portugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.