Translate

terça-feira, 3 de setembro de 2013

6 dia - Mais compras

Ruas simpáticas do velho mundo
Agora com uma casa nova,  tive que dar meus pulos e ir comprar coisas para o local. Lamentei por alguns segundos não ter dado tanto ouvido as conversas de dona de casa entre Jéssica Oliveira e a Ana Cláudia, quando íamos ao Zet. Porém, mesmo em meio aos problemas em ter que comprar pratos, panelas e afins (o que me impediu de fazer gastos com minhas queridas guloseimas), senti-me bem melhor em relação à minha nova e humilde residência.
Hoje quando eu resolvi aparecer por lá, conheci minha roomate. Pelo visto tenho cinco meses para melhorar o meu inglês na companhia dela, já que ela não sabe falar português. No entanto, mesmo tendo gostado de tudo, ter dado uma arrumada no quarto, resolvi ficar ainda mais um tempo na minha old home.
Vou sentir saudades de morar com esse povo. Mas, como eu vou continuar por aqui mesmo... hahhaha
Ontem pela noite, eu saí com o Otávio. Foi muito peculiar o passeio e me valeu uma boa notícia: achei uma igreja nas terras de Cabral! Estou muito feliz com isso. Durante nossas andanças para darmos um tchau, ou adeus, como se diz aqui em Portugal, para um menino francês que estava voltando para o país dele, vi muitas coisas que valem a pena ser relatadas.
Arquitetura de Portugal
Primeiro, achei de mais a conversa regada ao inglês mal passado. Claro, estava há uns cinco meses sem praticar e, do nada, vejo-me em uma situação que se eu não falasse inglês, não falaria com ninguém. Era uma alemã, um francês e eu e o Otávio de brasileiros. Até que chegou um grego. Creia, aquilo estava parecendo a Torre de Babel onde o inglês era o aramaico.
Ficamos numa "praça" conversando, depois descemos para umas vielas da vida aqui na cidade. Parei com os meninos em um estabelecimento cujo o chão é a melhor cadeira. Ali conversei, conheci gente e revi uns brasileiros que conheci na universidade na hora da matrícula. (Inclusive uma garota que parece ter se enciumado desnecessariamente de mim, ok.)
Foi bem diferente a situação. Vi muita gente legal e uns muito doidos. Sério, quanto mais velho era o povo no local, mais doideira se via. Mas, a galerinha que eu estava era super de boa. Muito intelectuais, doidos e simples.
Campus da minha nova universidade
No fim das contas, tive que voltar ao lado de três crianças felizes andando descalços na rua, tudo porque o francês resolveu fazer algo que me parece um ritual de despedida. O cidadão de fato e por direito me pega o par de tênis, amarra um no outro e joga nos fios. Bem que eu tinha visto uns estendidos nos fios, não podia ser varal pra sapatos né?
O Otávio logo soltou um:
-Eu não vou fazer isso não!
Mas, foi solidário o suficiente para tirar os sapatos, carrega-los e junto com a alemã caminhar pelas lusas ruas da Europa.
Sei que  no fim da noite eu só queria saber de banho, comida e cama. Quando falei um "I need to take a shower" a alemã me olhou com uma cara de "não acredito que você vai fazer isso!"
A cidadã tava pisando naquele chão, sem sapatos e não queria saber de banho. Nessas horas eu pensei no grego com aquele sotaque e digo:
- Rile? (Realy?)
Dá pra crer que com 3 euros você compra 3 Kinder ovos?
Bom, cultura né gente. Mas, acho que os europeus gostam de pessoas ao molho suor. Digo isso porque hoje estava no mercado, toda "tô nem aí", cheia de sacolas, suada, cansada e um deles me taca aquele olhar de dar até medo. Fui zoada pela Nívea que fez questão de prestar a atenção e não me permitir fingir que não vi. Bonitinho até o cidadão.
Estamos agora no mês saudável. Vinícius está proibido de ir ao Mc Donald até o dia em que formos à Disney! Uhulll :D
Voltamos do mercado num papo cabeça, e eu pensando em como Deus tem sido bom pra mim. Muitas vezes estamos insatisfeitos quando olhamos a partir do ponto que queríamos estar, mas, se formos olhar pelo ponto de que fomos tirados e onde estamos, sério, não temos motivos pra reclamar. Quem diria eu na Europa, não é mesmo?
Beijos a todos, que Jesus Cristo os abençoe.

Elisa Macedo de Portugal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.