Translate

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Brake

Terminar amizade é pior que terminar namoro.
Porque quem a gente ama, nós não escolhemos, de certa forma. Podemos no máximo decidir se mesmo amando queremos ficar perto, ou longe daquelas pessoas. Mas, decidir parar de gostar, deixar de gostar... Gostar de outra pessoa, isso ai já é outra história.
Mas, amigos não. Os amigos são pessoas que não eram nada para você. Um dia você bate 5 minutos de papo e ali descobre que aquela pessoa tem coisas em comum com você e, você pensa: "poxa, posso fácil ficar amigo daquele ali". E, é assim. Terminar amizade é ter que confessar que você escolheu, frisa no escolheu, amar a pessoa errada.
E amar a pessoa errada não quer dizer que a pessoa é errada. Ela pode ser certa para tudo, menos para ser seu amigo. Seriam ótimos colegas, maravilhosos conhecidos, mas, não amigos. E este é o grande problema.
Na minha vida sempre tive dificuldades de assumir isso, mas eu sempre tive, embora não terei mais, o dedinho podre para escolher amizades. Não que as amizades que eu tive, e tenha até hoje, sejam péssimas. Não é isso que eu estou falando. Mas, sabe quando você é amigo de todo mundo e ninguém é seu amigo? Então, é por ai.
Hoje em dia vivemos um versículo da bíblia com muita intensidade, que fala sobre a pessoa fiel, quem a achará. Verdade, quem a achará?
Para carregar um carro contigo tem um monte, para carregar um bonde tem muitos, para carregar um caminhão tem alguns... Para carregar uma carreta são poucos, mas pra carregar a sua cruz, até mesmo quando você pensa em desistir? Para estar ao seu lado quando todos dizem tchau? Para serem corajosos e  fazerem por ti o mesmo que Jonatas fez por Davi?
Para quem não sabe, Saul perseguia Davi até a morte, literalmente. O detalhe da história está em que Jonatas era filho de Saul e amigo de Davi. Jonatas não se virou contra Saul, mas não deixou de apoiar Davi e proteger o seu amigo. Eu me pergunto, será que ainda existem Jonatas no mundo? Será que eu sou uma Jonatas?
Para falar a verdade, preciso confessar algo. Ontem tirei da postagem algo que irei colocar agora. Será que no lugar de Jonatas, estamos sendo Jonas? É preciso reconhecer e mudar de postura. Nós atraímos aquilo que somos. Talvez aos meus olhos eu me veja uma boa amiga, maravilhosa, prestativa... blá-blá-blá... Mas, lá no fundo, eu seja também uma arregona, medrosa e que só se preocupa com seus próprios interesses e com a imagem que os outros fazem de mim. Porque não?
A questão é que ver o erro nos outros é muito mais fácil. Doí assumir quem você é, ou quem você pode estar sendo. Ma,s quando doí a ferida fica exposta... Ai dá jeito para curar.
Então...
Aguardemos o momento exato. Aprendi na minha vida que é Deus quem justifica. Aprendi sabe... Mas, sabe quando a gente já sabe algo e ainda assim quer fazer diferente? Então... Enfim, vou me segurar e me obrigar a fazer o correto.
Silêncio, ele precede a honra.

Toda honra e toda a glória pertencem a Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.