Translate

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

A long time ago, today, after this day...


Have a long time that I don't come here. Look, have so long that I already learned how to speak English!

 Sim, aconteceram muitas coisas neste meio tempo. Posso dizer que este foi o longo 2012! Os meses pareciam mais anos, nos acontecimentos e semanas, na passagem de tempo.Sinceramente, nem eu sei o que aconteceu direito. Consegui deixar muitas coisas pra trás, embora algumas ainda permaneçam, contra minha vontade em minha memória, mas, é como se alguns determinados sentimentos tivessem sumido de vez. Isso é bom; eu estou certa disso.
Às vezes fico me perguntando onde tudo isso está me levando. É como se depois de uma certa a idade a vida começasse a nos levar para um determinado lugar, por conta própria, sem nos perguntar se queremos, ou se gostaríamos de ir. Simplesmente vamos. Algumas pessoas ficam para trás, outras aparecem... Algumas marcam nossa vida, mesmo sem saber que estão fazendo tal coisa. Percebi que, por mais que fiquemos velhos, algumas coisas, realmente, nunca mudam.
É estranhamente enlouquecedor! É como olhar pra anteontem e me ver com 14 anos, em conflito, com um português horrível, escrevendo neste blog minha primeira postagem, ouvindo música pesada, embora gospel, vestida de projeto emojovem, indo para o CTU, conhecendo pessoas diferentes de mim... Vivendo uma história louca... De repente, lendo um discurso no cineteatro central no dia da minha formatura, terminar esta no ponto de ônibus ouvindo "Please Forgive me - Brian Adams" e, hoje, olhar para trás e ser como se tudo isso fosse uma vaga memória de algo que vi, ou ouvi, porém, que não participei. É como um filme que vimos várias vezes e nos identificamos com os personagens, mas nós não somos eles.
Como se estivesse alheia a eu mesma... No passado, claro.
Sei que são 2:32 da manhã, estou no meu sofá vivendo uma história cujo os locais foram previstos, mas os  acontecimentos foram totalmente inesperados e isso ser estranhamente apreciável. Vejo a felicidade como algo simples. Hoje sei que momentos maravilhosos não precisam de grandes festas, grandes abraços, da pessoa mais importante do seu mundo... Mas, às vezes, algumas outras pessoas podem se tornar importantes até sem querer num mundo em que elas nem sabiam que existia.
Hoje não sou mais tão poética! Já nem sei mais qual foi o último poema que escrevi. Pra falar a verdade, já nem sei se sou capaz de escrever coisas daquele tipo mais.
Parece que tudo fica divido em fases desconectadas, das quais não há possíveis ligações a serem feitas. Antigamente, não sei se porque eu era mais jovem, eu tinha o costume de olhar pra frente e projetar, mas, hoje eu olho pra trás e fico analisando os fatos. Muitos parecem bem estranhos, outros tão íntimos. Como se eu tivesse crescido anos em meses, amadurecido décadas em anos... Como se aquela eu estivesse ficado lá naquele colégio, com aquelas companhias de lá e eu só percebi isso hoje, anos após ter entrado na faculdade.
Faculdade! Realmente, descobri que a decepção nem sempre é por não ter conquistado, mas pela conquista não ter sido como planejado. Olhando para trás, vejo que conquistei, com a vontade e ajuda de Deus, muitas das coisas que eu queria e que, as vezes em que me frustrei, não foi por não ter conseguido, mas por não ter sido como eu queria. Veja o CTU, por exemplo, eu estava lá, só não como eu imaginava. A Faculdade... Enfim, embora esteja lidando bem melhor com isso agora. Aprendi a desejar o "o que" e deixar o caminho e "o como será" nas mãos de quem conhece o futuro. Se sonho, posso realizar, mas os detalhes, aprendi que não posso controlar.
Aprendi a amar calma e sobriamente, a confessar pra mim minhas próprias vontades, medos e sentimentos que, embora eu soubesse que os sentia, não gostava muito de relatá-los e, por isso, vivia em uma negação imbecil que era incapaz de enganar a eu própria. Estou em processo de aprender esperar, mudar de opinião, abrir-me às opções, caminhar com calma, pensar a respeito.
A vida começa a fazer mais sentido e a perder um pouco da graça com o tempo. Precisamos por tempero todos os dias. Quando se é mais jovem tudo é tão fun, mas, mesmo não tendo meus 60, começo a perceber que as responsabilidades são maiores com o passar dos dias e isso, acaba nos mudando completamente.
É como se eu estivesse a cada dia mais próxima de quem eu deveria ser, mas ainda não cheguei a completude de quem eu realmente sou. Como se a busca pelo eu fosse infinita e, Deus me aproximasse cada vez mais da minha identidade. Isso é mesmo! Deus me aproxima mais de quem eu sou. Perto Dele eu me descubro, compreendo-me e me sinto segura... É lindo!
Bom, hoje não me vejo com o olhar da inquisição adolescente sobre mim. Mas, vejo que o mundo dos adultos é bem mais cruel que dos adolescentes revoltados de uma escola "privapública". Enxergo os homens de uma forma diferente e, definitivamente, descobri o tipo que não quero ao meu lado.
Mas, de tanta coisa que deixei, percebo que o brilho nos olhos, a alegria, muitas loucuras, confusões, espontaneidade e muitas irritações continuam fazendo parte do que sou. Algumas coisas nas quais eu preciso lidar, outras que ficam por conta da mente interpretadora de cada um dos meus interlocutores.
Sim, sim... Muito tempo se passou. Desde a última postagem, apenas alguns meses. Como se adolescente gostasse mais de escrever em blogs! Porém, desde que tudo isso aqui começou, sim, muitas coisas mudaram.
Tive melhores amigos que, no fim das contas, não são mais tão amigos assim. Desconhecidos que se tornaram importantes, outros que se tornaram relevantes, não por sua importância, mas por sua insistência em se obrigar a serem presentes. Alguns se casaram, não sei se a Roseany do CTU já se casou, mas o Vitin eu sei que sim. Ah, é mesmo... Hoje à noite será o grande dia do Bambo. O Catatau, o "grande amor" de alguns anos atrás? Então, também se casou. Uma longa história, mas nada dolorido, graças a Deus.
Sinto falta da Jéssy! Ainda conversamos, mas de uma forma muito estranha. A Tama, bem, não sabia o que ocorria com ela nem na época em que andávamos juntas 24h, ainda mais agora, com essa correria de Faculdade. Bom, deve estar bem, se é que me entendem. O Fael deve estar com ela, então ambos estão bem. Ainda os vejo no ônibus, mas eu não consigo ver o ponto que demarca altas conversas na madrugada se tornar estranhos "ois" no ônibus e esquinas da vida. Vai entender... Não culpo ninguém, nem a mim mesma.
A Débora continua minha vizinha, mas com mínimo contato. O Dennys... Bem, ainda vejo este louco por ai. O Flávio virou um grande promovido do P&F, sempre o vejo. O Luca continua fofo, mas bem robustinho... Não é tão "Luquinha", hoje se o chamarem de Lucão não será por deboche, acreditem... Que Lucão! (permitam-me os risos hihihi). O Nigo virou dentista, o Jey, advogado, ou se tornarão isso daqui uns 2 ou 3 anos, assim como em breve serei uma jornalista de fato. A Boldinho, não a vejo há muito tempo... O Zé virou o que sempre quis, continua namorando a Vanessa e acho que assim será para todo o sempre. A Seghatti está de aspirante a arquiteta namorando o Igor, o Douglas arrumou uma namorada e está atacando de futuro engenheiro. O Lucas Vieira, bom, este continua como sempre: sumido e alheio. O Leandro é que resolveu adotar a mesma performance, pra variar.
Creio que consegui dar uma geral dos personagens que permearam este blog por anos. Hoje existem novos nomes, nova lista: Keyla, Natália, Ester, Desiree, Andreza, Nonô, todos meus queridos juvenis, os quais Deus usou para me ensinar a amar a maternidade e meus amigos da IMB. Alguns nomes que eram pra entrar na lista, mas já saíram antes mesmo de darem as caras... Um festival! Alguns nomes, infelizmente, daqui alguns anos poderão fazer parte de mais fragmentos da memória, outros, espero que sejam verdadeiramente eternos. Sabe, se tem algo que tenho aprendido é que as amizades de infância podem sim acabar, mas a verdadeira, pode ter sido feita após o parto, ou com seus 99 anos, ela irá durar para sempre. Creio que existem pessoas do passado que irão retornar, algumas do futuro que irão permanecer e outras que só estão desempenhando um papel em minha vida e me permitindo fazer o mesmo na delas e isso, isso parece bom, de certa forma.
Muitas coisas para serem atualizadas em uma madrugada!
O que sei é que muita coisa ainda irá acontecer, claro, se Jesus não voltar antes, o que eu acho bem provável. É aquela coisa, planejar como se isso fosse demorar e viver como se fosse ser agora, certa vez ouvi isso e, parece que só agora começo compreender
Por aqui vou deixando esta marca.
Have a nice day






E.M.S



*Captivate / Love Break Me - Starfiel*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.