Translate

domingo, 8 de julho de 2012

Lendo o livro "Simulacro e Simulação" de Jean Baudrillard, cheguei a conclusão de que muitas pessoas preferem viver o simulacro da vida, assisti-la ao longe, em uma tela de TV, monitor de PC, ou projeção cinematográfica, mas,  poucos possuem a coragem para encarar os problemas e viver a vida como ela é. Muitos ainda fazem simulação da própria vida, trabalhando onde não querem, beijando quem não amam, conhecendo coisas inúteis, enganando-se a si mesmos e achando que este fragmento de sorriso que levam no rosto pode ser facilmente apelidado de felicidade.
Creio que não! Creio que se libertar das amarras do século XXI é muito difícil, o sistema vigente é muito exigente e nós somos poucos em meio a muita informação. Mas, precisamos ser conscientes, não deixar a loucura e a nostalgia invadir nossas vidas e sairmos passeando pelas ruas achando que estamos vivendo. Porque pelo Facebook, pela TV, pelo Cinema, mass midia em geral, todo mundo é feliz, todo mundo é rico, a caverna de Platão sustenta todas as suas necessidades. Mas, depois que alguém vê a luz, conhece o verdadeiro paraíso, não aceita trabalhar onde não gosta, beijar quem não se ama, conhecer o que não se quer conhecer, mas pretende viver uma vida melhor. Isso não é pra ninguém descobrir que a vida é um lixo, uma mentira, um engano, mas para tomar consciência de que só uma pessoa é capaz de parar de viver esta vida de mito e começar a criar vergonha na cara e viver uma vida real: você mesmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.