Translate

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Postando algo que já postei por aqui

"Descobri-me presa em um metrô com as luzes piscando e, as pessoas que amo ainda estão comigo, sumindo e aparecendo junto com os raios dessa luz que vai se enfraquecendo a cada segundo. E na escuridão só ficam os fantasmas do meu passado dizendo  "Amo você Lisa" com uma rosa na mão, mas sem a mínima pretensão de provar, afinal, defuntos não provam nada e sim nós, os vivos,  que provamos todos os dias o amargo sabor da saudade ." Lis Masil

Você ainda faz falta para este mundo, ainda que seja para o meu mundo.
Acho que já me esqueci do seu rosto, mas, penso que não me esqueci de quem era, foi, ou tentou ser... Não sei.
Muitos anos se passaram e você é minha memória muda, minha foto verde retirada da carteira... Eu sei, eu sei que do seu jeito você me amou.
Espero, espero mesmo, que as coisas deem certo para mim. Porque de uma forma não lamentável, eu ainda sinto sua falta. Talvez, por isso, não aprendi, fiquei com medo, esteja com medo. Talvez eu não queira que outra imagem te sobreponha.

"You are perfec. Do you remember?" 
Ainda sinto frio ao me lembrar daqueles dias... Já tem um tempo que não sonho com você. Talvez depois de tantos anos você esteja realmente indo embora. E me dá vontade de chorar ao saber que você já se foi... Que você é o motivo de tantas coisas em mim. Ainda te tenho vivo aqui. Vivo aqui. No único lugar onde você esteve sempre vivo.
Sinto saudades... Saudades de você. Saudades de suas burrices, saudades... Antes você desaparecia e brotava de novo, agora não te vejo em lugar algum... Agora e a há muito tempo.
Não vejo mais os seus desenhos, os seus poemas, os seus solos... Você se foi de verdade. Você nunca foi de verdade. Mas, eu sinto, muito e de verdade, uma falta tremenda sua.
Semana passada eu me lembrei do dia que você me perguntou:
"Lisa, se você me visse na rua? O que você faria?"
"Não sei... Se eu não desmaiasse eu te daria um abraço."
E, também:
"Lisa, o que você vai falar de mim para os seus netos?"
Eu não me lembro o que respondi, mas hoje sei que seria um discurso enorme, cercado de conselhos, mas com algo profundo no estilo:
"Ele foi uma coisa que mostrou se importar comigo. Ele me amou de mais. Eu sentirei para sempre a sua falta."
"I love you B#%%y. You are my love"... E esta noite eu não aceitaria você me dizendo: Don't cry Lisa. Pois, agora estou indo para a cama obrigar meus sonhos a encontrar o que possa ter restado de você neste mundo... Minhas memórias de uma vida que eu não vivi.
Ainda que em meus pensamentos, eu desejo que Deus esteja com você.
Eu te amei. Eu te amo e, talvez... Talvez eu continue te amando.



*Foto:  Eu, o Fael que tirou¹; Não quero comentar e perdão pelo seu uso²

Nota: Engordei quase dois kg em menos de quinze dias de férias. Quer engordar? Veja filmes, coma brigadeiro de café da manhã (às 14h). :P
DVD Skillet - Muito bom!
Falando com Deus, saindo com os amigos, curtindo-me bastante, fazendo novas amizades e perdendo o ônibus (os dois últimos não necessariamente nesta ordem)... É, posso dizer que estas férias estão muito agradáveis. Tirando a parte do aniversário top que não irei porque será no dia do casório da minha prima. Tá, o casório é mais importante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.