Translate

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

DIAS DE SOL
Preciso dizer algo mais?^^

Nota do dia: Valeu Deus! Dia maravilhoso do jeito queeu te pedi. Que muitos e muitos outros mais ainda venham. Amém!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Algo novo está acontecendo e é perceptível a todos, inclusive a mim. A principio causa estranheza, uma vez que a tristeza era quem fazia parte da paisagem e por tanto tempo que eu já não sentia dor por cultuá-la, parecia até que ela era alegre, porém vejo que era apenas o costume de tê-la por perto.
Agora, porém, vejo as coisas mais amplamente. É como se eu enxergasse um mundo gigante e um muro a longa distância e quando esse muro foi quebrado percebi que meus olhos não bastavam para ver tudo aquilo que  ainda tinha reservado no mundo para que eu viesse desbravar.
O mundo é sempre maior que nossa percepção. Não temos o direito de limitá-la.
A mudança, como já disse, deixa uma estranheza.
Quando a tristeza começa a ir embora parece que ela está chegando. É porque é como uma ferida que está ali todo dia sendo tratada e não maltratada (ou seja, retirada, porque quem cuida da ferida quer continuar ferido), por fim quando resolvemos deixar que ela se cure parece que ela acaba de ser feita. É como tirar a casca do machucado  para tirar as impurezas que podiam estar encobertas.
É assim, você dorme e acorda, almoça e janta com a tristeza e quando ela virou costume você quase não a percebe. Mas quando ela vai embora você sente ela ali de novo. Não se se estou conseguindo explicar...
É como se ela já fosse parte de você, porém algo novo, um raio de sol penetra na sua vida que é impossível a tristeza habitar em ti, ela começa a saltar de alegria e ai ela se torna visível novamente, parecendo que ela está chegando, sendo que está indo embora.
É! Eu a sinto, mas sinto que ela está saindo.
Igual o carrapato quando vai ser expulso da pele. Quando ele chega causa irritação, mas depois arruma um lugar para morar, só que quando retiramos ele é incrível a dor, mas... É para retirá-lo e matá-lo de vez.
Sem pena do carrapato! Sem pena da tristeza. Ambos vivem a custa de nosso sangue e eu tenho mais o que fazer com minha vida.
Tempos de glória se aproximam e eu estou me preparando dessa vez, bem mais do que das outras vezes... Dessa vez me preparo proque vai permanecer, então precisamos estar aptos a sermos receptivos as coisas boas da vida, elas são exigentes. O que é de ruim fica sem ser chamado, mas as coisas boas são, por serem boas, devidamente educadas.
Bom galera, vou lá da uma curtidinha num filminho básico.
Abraços e fiquem com Deus,
Seyal Layes

Nota: Tem gente que vive tanto tempo com a tristeza que passa a chamar ela de felicidade. Psicologia reversa ou não, sei que não funciona. Sempre falta algo quando não se é realmente feliz. Melhor parar de brincar de ser feliz e ser feliz de verdade não acham? Quem quiser se enganar que se engane, eu não quero perder minha vida e no final dela ver que perdi tempo com coisas que não me faziam feliz de verdade. Cada um escolhe o seu próprio caminho! Que bom. Melhor seria se Deus escolhesse por todos nós, mas tem toda essa parada de livre arbítrio néa?^^ Então... Cuidem do de vocês porque eu já estou cuidando do meu.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Novos sonhos vão brotando expontaneamente e novas imagens se reproduzindo na mente. Alguns fatos hoje não são nem vestígios na memória e em alguns momentos é fácil acreditar que nada daquilo existiu e essa inexistência de algo existente é muito bom.
Apenas alguns fragmentos da memória de um livro que se leu na segunda infância.
Não é algo tão difícil para quem já viveu uma coisa que nunca aconteceu, para quem já sentiu saudades de uma vida que não viveu, garanto que esse processo é muito, mas muito mais dificil do que esquecer algo que aconteceu.
Existe todo o processo de entender que aquilo tudo foi ficção e obrigar seus órgãos a entender isso.
Mas não é necessário detalhar a vida, ela mesma se explica moldando e formulando novos caminhos, desenhando nas pedras e fazendo novas esculturas. Abrimos nossos olhos pra ver o que de mais belo há no mundo e fechamos para não olhar  para os lados que não são tão importantes assim.
A vida é um todo, mas nem tudo merece importância.
Basta apenas caminhar e apreciar a passagem, pois quando o grande trem chegar se possa fazer uma boa viagem para um verdadeiro paraíso.

*foto de outro blog

domingo, 24 de outubro de 2010


Não sei se eu não devia, o que sei é que ainda me impressiono muito com cenas da segunda guerra mundial!
É totalmente bizarro estar acostumado com cenas Holywoodianas esperando um alguém aparecer no meio do final do filme, pedido para parar, pegando na mão do ‘mocinho’ e salvando ele do terrível mal, porém quando a coisa vai mais para o lado real... Não tem esse alguém.
Eu pulo, eu tenho crises de riso (não porque ache engraçado, muito, muito pelo contrário), começo a falar em cima das cenas (não que não comente o filme inteiro), fico histérica e tenho crises de consciência no pós filme e se meu celular não tivesse tocado na cena crucial, com certeza agora eu estaria chorando.
Acabei de assistir “O menino do pijama listrado”, não porque eu tenha gostado da história, mas eu recomendo.
Eu ainda me pergunto: A onde a humanidade achava, e ainda acha, que irá parar com todas essas guerrinhas matando gente que nem virou gente?
Quantas crianças mais continuaram sendo mortas nas nossas mini-guerras?
Só nos comovemos com histórias passadas, mas e atualmente... será que também não estamos travando guerras menores?

sábado, 23 de outubro de 2010

Esclarecimento

Meu pc morreu!

Por isso estou sem postar. Em breve retorno se Deus quiser... se Ele não quiser continuo sem pc.
Vim só colocar essa notificação e fazer um comentário:
(informação suprimida)
Parabéns e felicidades do fundo do meu tumtum. ;)
Fui convidada mas não irei, tenho culto hoje, mas minha familia está em polvoroço... só Deus sabe o que eu já ouvi nesse dia!
Enfim...
Até mais e fiquem com as bênçãos do Senhor Jesus Cristo.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Rindo atoa?

É tão bom sorrir!
É tão bom estar feliz!
É ótimo encontrar na simplicidade das coisas, em um abraço, em um sorriso, em um beijo, em um toque, em uma palavra, em uma situação que até poderia ser banal, mas não é, uma demonstração de afeto tão grande que te faça rir.
É bom também rir futilmente, rir sem motivos, apenas rir.
É bom, porém difícil, rir quando não se tem motivos nenhum para isso, mas rir atrai coisas boas.
Voltar a essência da felicidade. Abraçar a Deus, ler um bom livro, desfrutar de boas companhias, escutar piadas sem graça, ouvir comentários inteligentes, discutir polêmicas de pontos de vista relativos, perder-se em meio a uma conversa que pareceu durar 15 minutos, no entanto, foram duas horas!
É bom se permitir.
É bom quando você olha para cima e pensa: Eu tenho o DEVER de ser feliz.
Ser feliz foi transformado em algo tão difícil que agora é preciso brigar para ser e ai dizem que é um direito, mas não é. Ser feliz é uma obrigação de todos nós!
Ficamos inventando moda, caçando  coisas  complexas, tentando achar a felicidade em alguém, pedi-la em casamento e ter a felicidade para sempre. Mas a felicidade não é (como eu já disse) um lugar e menos ainda uma pessoa.
A felicidade é assim...
Ela torna algo banal em algo especial, porque quando se é feliz você dá importância até mesmo a fatos que outrora passariam desapercebidos.
É preciso se dar uma oportunidade e desfrutar do melhor que se pode colher nessa terra.
Se tiver que morrer, que morra de felicidade e não na tristeza! Se tiver que passar mal, que passe mal de tanto rir e não de tanto sofrer. Se tiver que viver... Que viva a felicidade.
Não termine sofrendo e se você ainda sofre, relaxe, não é o fim! Vai por mim.
Não se entregue as lutas, pois acreditem, elas parecem que não se vão, mas sim. Elas passam e no amanhecer não parecem nem mesmo uma brisa o que ontem chamamos de tempestade.
Abraços galera,
Seyal Layes.

Nota: Hector me fez passar mal, literalmente, no RU de tanto rir. E eu estava com um gomo de laranja na boca. Tamires se acabou e o Fabrício quase passou mal comigo. No ônibus, nas aulas... Às vezes penso que tudo está voltando ao normal, porém percebo que não... Está tudo ficando muito melhor do que era antes graças ao meu bom e Salvador Deus!
Obrigada Senhor pelos meus amigos.

*Foto de outro blog.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Sem sono

Enfim, estou ao quase (ou mais) de 48 horas sem dormir e acreditem, eu não me sinto fatigada, nem cansada, nem... nada!
Cheguei a matar aula para obrigar o sono, mas ainda assim ele não veio.
Não é devaneio de ficar sem dormir pensando em algo... É coisa louca de ficar sem dormir para não pensar em nada e saber que está acordada.
Penso que o dormir é o renovar de forças para um novo dia, pois ele mata o dia que está se passando e fazendo nascer outro, sendo o acordar a evidência desse nascimento.
Geralmente eu acordo com muito bom humor, independente do que tenha ocorrido no dia anterior, acredito que a cada dia temos a chance de fazer melhor ainda que o espectro dos problemas passados estejam pairando no ar do novo dia, porém, se é novo dia é também, novas chances.
O Douglas costuma dizer que eu sou uma criatura da noite - não no sentido sombrio - minha família sempre dorme muito tarde e quando criança eu não tinha o costume de dormir.
Vivia brigando com minhas amigas dorminhocas dizendo a elas  que a vida acontece para quem está acordado e elas viviam falando que eu aos 15 anos dormiria muito. Realmente, mas era sempre a tarde.
Enfim... Estou esperando o sono chegar, só espero que ele não haja de incoveniência no decorrer do meu dia.
Embora ainda seja  dia, boa noite para os que dormem!

Nota: É quando dormimos que conseguimos sonhar de verdade.


..............................


Caraca, acho que o sono está me deixando louca!
Acabo de olhar para o teto e concluir uma epifania que tive olhando para as páginas de uma livro (que no momento prefiro não citar o nome para não me envergonhar, embora não seja lá motivo).
Parece que me vi lá na frente em uma rua de cidade grande, não era no Brasil e isso eu tenho certeza - estava passando por ela, perto de lojas que pareciam livrarias, cafés, restaurantes... Tudo muito nublado, porém nem tão frio e eu estava como sempre sonhei estar quando ficasse um pouco mais velha - lá pelos 25- foi tão bom!!! Nessa epifania eu pude perceber que eu serei feliz sim e que será mais fácil do que eu planejei, embora aparentemente saia conforme eu tenha planejado.
Sobretudo preto... social... saltos... tantos detalhes. Espero que isso continue em minha mente, irei cultivar essa semente! Ah! Claro, sem deixar ervas daninhas penetrarem em meu mais novo jardim. ;)
Valeu Deus.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Retornando as origens da escrita pseudo expontânea

Penso que todo autor acaba, por vezes, retornando aos estágios de sua escrita, ainda que não seja de forma perfeita e idêntica por conta das alterações externas que ele possa ter sofrido no passar do tempo, mas ainda assim, aquela influência de algum tempo, o que muitos chamam de inspiração, pode retornar em dados momentos com intensidades bem semelhantes a que fora originalmente.
Eu, particularmente, quando procurava escrever no princípio do meu blog (talvez até do primeiro que eu tinha) escrevia de fatos cotidianos que discorria na minha existência, ou então de pequenas observações da vida e de um seriado que particularmente eu gosto muito, embora não tenha assistido ele completo e linearmente - One Tree Hill (Lances da Vida) de Mark Schwahn.
Geralmente eu fazia minhas postagens mais filosóficas em volta de temas, observações, ou mesmo análises que eu retirava dos trechos narrado pelo tradutor do Chad Machael Murray nas primeiras temporadas. Geralmente eu ficava nostálgica e depressiva e dali eu tirava uma epfania e escrevia a respeito, ou então me identificava e me laçava em alguma cena junto com o personagem para sentir as mesmas emoções que ele e assim, poder narrar de forma mais fidedigna possível o que estava passando por minha mente.
No decorrer das temporadas dessa série o final melancólico com uma mensagem final foi cortado, no entanto, a série em si nos faz pensar bastante em relação as atitudes de hoje como reflexo do  que éramos e construção do que seremos.
Assistindo a um episódio que acabou de ser passado na FOX da 7ª temporada pude perceber muitas coisas de todas as inseguranças humanas em relacionamentos observando apenas o incidente que estava ocorrendo com Natan e Haley. Bem resumidamente os dois não tinham tanta empatia um pelo outro no ensino secundário, porém acabaram namorando e Haley engravidando com 17 anos. Sem relacionar todos os inúmeros conflitos do casal e a problemática com Dan (pai de Natan), podemos dizer que o casal é um exemplo e o filho Jammes uma graça.
Nessa temporada Natan é acusado de ter engravidado uma fã abalando a relação casal. Haley que nunca tivera motivos de desconfiar do esposo sente-se ameaçada e ele diz algo no episódio anterior que me fez pensar, foi algo bem parecido com o que importava não era o fato dela pagar a chantagista para não levar o caso a público, o grande problema era que com isso ela acreditava na fã e provava que não confiava no que Natan sentia por ela e na confiança que ele pensava que ela tinha nele.
No episódio de hoje tudo se resolve e é comprovada a farsa da fã pelo pai de Natan que, enfim, resolve fazer algo bom da vida.
Isso me leva a pensar por uma linha, talvez um pouco diferente.
A traição não é somente o fato de ir ali e trair, mas tudo que ela representa. Ela transforma todas as verdades em mentiras e anula tudo que um dia pareceu ser a realidade, fazendo com isso, que toda aquela vida planejada venha realmente parecer um conto de fadas. A desconfiança é o primeiro passo para tudo dar errado, mas se há desconfiança houve algo antes, ainda que algo mal interpretado e que ninguém teve a coragem de corrigir.
A traição realmente mata tudo e faz parecer que tudo que tinha sido escrito até ali na história daquelas duas pessoas tinha sido uma perda de tempo e que naquele instante não serve para nada.
Natan ao cobrar confiança da esposa sabia o que estava pedindo e mostrava ser digno de tal sentimento, mas ele não poderia entrar na cabeça de Haley. Ela por fim resolve confiar e age certo.
Ao longo desse seriado eu aprendi muitas coisas, que atitudes nossas no ensino médio que parecem insignificantes no momento e até mesmo um pouco depois que ocorrem, podem mudar nossa trajetória por toda a vida. Mudar nossa forma de ver, pensar, agir e sentir dentro do mundo em que vivemos e que atitudes erradas, ainda que pareçam certas em determinados momentos, nós só veremos as consequências bem adiante.
A questão é ficar ligado e captar a mensagem de todos que tentam nos alertar de nossas atitudes, para quem quer ter um futuro é claro, pois quem vive de imediatismo, não quer saber do amanhã.
Consigo perceber as interferências e enxergar quais os caminhos que tomei até hoje e onde eles, possivelmente, levariam-me se eu não tivesse seguido outra rota e também consigo ver caminhos que eu nem tinha pensado mas que mudaram toda a minha forma de viver a vida.
Precisamos ser cautelosos.
Não digo que fiquei expert em viver a vida, mas creio que em relação a antes, hoje eu consigo calcular muito melhor os meus passos.
E uma das principais lições que aprendi: Nunca agir no calor da emoção. Precipitar pode arrancar a chance de caminhar e ser cabeça dura pode mudar a sua vida de uma forma que lá na frente você se torne um velhinho carrancudo de mal com tudo e com  todos.
Enfim galera, é isso.
Texto grande, mas espero ter acrescentado algo em vocês. De bom, é claro.
Seyal Layes.

*Foto de um flog

Nota: Ainda sou indignada com o fato do Lucas Scott não ter ficado com Brooke Davis

domingo, 10 de outubro de 2010

Amnésia

Recordar é viver. Recordar coisas ruins é sofrer três vezes.
Sofrer porque já sabia, sofrer porque viveu, sofrer porque se lembra.
Queria tanto ter amnésia e expulsar esses fantasmas da memória, exorcizar esses demônios da mente e me ver livre de vez de todo o passado, embora o passado signifique que eu vivi, mas sinceramente, existem coisas que era preferível nem ter vivido.
Lamentações...
Sofrer é uma tragédia para a vida de alguém.
Os momentos felizes são logo esquecidos, ninguém consegue se rocordar das tardes quentes na varanda, dos passeios em tempo nublado, dos risos perdidos, das piadas sem noção, dos sonhos planejados, dos momentos em silêncio, das juras não cumpridas, das promessas quebradas...
Só conseguimos nos lembrar do momento fatal em que a faca atingiu o nosso peito e arrancou de nós o nosso coração e a esperança.
Se a esperança é a ultima que morre... Sinceramente eu ainda não sei o que eu estou fazendo aqui.

Nota: Para tudo há um propósito.

Deixo aqui o meu grito pequeno e mudo de socorro!
*Ouvindo minha próxima composição*

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Não divulgar


Olá, o meu nome é Morgan Nargmo e eu tenho uma história para contar a você.
Um rapaz em uma cidade grande, muitas mudanças para pouco tempo e o que eu poderia fazer além de ajudá-lo?
Sou aquele na beirada da sua cama te contando sua história, relembrando o seu passado e mostrando como eu estava presente. Um homem mergulhado na banheira afogando-me em deduzir os seus pensamentos para poder te alertar.
Alertar-te contra mim! Mas... Você não percebeu antes e nem irá perceber agora que eu não sou uma boa pessoa.
Espero que não chore ao perceber o que fez a pessoa que você mais amava.
Por vezes as pessoas pensam estar infelizes e sempre precisam de alguém ao seu lado, precisam ver sinais e não somente enxergar os que já são colocados em seus caminhos, precisam encontrar motivos para entender que a realidade realmente é real. Elas não acreditam estar felizes.
Quando você dormia, encontrava-me e eu te dizia quem eram as pessoas. Você acreditava em mim e boa parte de mim não precisava fazer nada para isso, afinal, você precisava de alguém em quem confiar, já que não acreditava em si mesmo.
Mostrei para você pessoas que mentiam e somente no futuro você veria, mostrei para você pessoas que te sugavam e somente com a sequidão perceberia, mostrei para você os seus caminhos e você os seguia. Tomei sua confiança, fiz você acreditar em mim... Não porque eu seja um cara legal, mas eu sabia que precisaria fazer você pensar que sou.
Um infiltrado entrou em sua vida. Eu estava muito ocupado cuidando de outras causas, para mim, você não era tão importante e eu sabia que você daria um jeito de continuar nos seus caminhos errados mesmo que eu não estivesse ali. Afinal para você é só mais um cigarro, um trago de narguilé, uma garrafa de vodka... uma mentirinha, um desejo obscuro, tudo NADA DE MAIS! Eu era feliz enquanto você ainda pensava assim.
Por vezes apareci em seus sonhos, algumas vezes te convenci, porém alguém te mostrou que o amor não é a mesma sensação de se comer um balde de chocolates. Alguém estava estragando os meus planos!
Quando resolvi voltar encontrei o seu coração mudado. Havia luz. Aproveitei-me então da sua confiança que eu já conquistara outrora e resolvi te alertar, mas agora te alertei contra outra pessoa, contra ela a que te colocou perto da luz!
Você fingiu me ouvir, você tentou fugir... Ela ainda estava lá e eu coagido tentando te livrar de ser mais um serzinho repugnante e bonzinho. Ela estava ganhando, mas eu iria revidar!
Eu observei os seus caminhos através do meu olho em seu peito, da minha estrela em sua vida... mesmo de longe eu ditei regras.
Quando ela estava lá eu não podia fazer nada! Barreira que eu precisava quebrá-la, você também, acredite... acredite em mim. (Já acreditou tantas vezes)
Você fechou um dos meus portais ao rasgar a carta que você trazia sobre o seu corpo, fiquei com minha visão limitada- odeio o fato de não ser Deus - e quando percebi que você começava a trabalhar para mim mesmo sem eu te pedir eu resolvi ficar mais perto. Sabia que o fim estava próximo e que eu poderia ganhar. Você pensava estar no time dela, mas estava no meu. Gol contra e você marcou.
Ela também já não agüentava tantas mentiras, tanta dor, tanto sofrimento, tanta falsidade e você... Você sempre estava certo! Afinal, porque estaria errado? Era só mais um cigarro, era só um copo de bebida, era só mais uma garota abraçada em você... o que tem de mal nisso? Ela teria que te entender (eu te entenderia). Afinal, ela estava fraquejando também e você com todo o seu amor fez questão de relembrá-la disso. Isso você aprendeu comigo não foi mesmo? ACUSAR!
Onde está a sua aliança?
Fiz-te sonhar... Conversei com você.
Sou aquele fio branco sem explicação... Aquele fio que você insiste em não rompê-lo de sua vida.
Eu pareço seu amigo?
Se você o acha... (É provável que eu não seja, afinal, eu minto e nunca se sabe quando um mentiroso fala a verdade).
Tive que sair dos seus sonhos e entrar na sua realidade quando percebi que ela te tiraria de mim. Eu apareci no seu mundo! Estávamos eu, você e ela.
Eu sou aquele que se revoltou quando você não queria me ouvir e deixar aquela garota! Ela estava te transformando e mudando sua forma de pensar, acredite: ela veio a mando de alguém. Eu tinha que te alertar. Das outras vezes, eu alertei por que eu não tinha nada o que fazer, mas dessa vez era sério eu estava te perdendo e você não podia me ouvir. Você acreditou que poderia ser amado e se esqueceu que eu... Eu era quem te alertava do perigo, ou pelo menos do que era perigo para mim.
Eu sou o medo. Eu sou a dor. Eu sou o sofrimento daqueles que não querem me ouvir. Eu sou ruim.
Você não queria me ver em sonhos? Você me chamava, em sua janela, no seu caminho... tive que me colocar na sua frente, fazer-te chorar, fazer-te tremer e acreditar que eu só me tornava ruim quando ela estava com você, pois... Eu queria tanto te fazer o bem (mas o meu bem).
Você precisava que eu fosse outra vez a desculpa para você abandonar os seus sonhos. Você me chamou e eu apareci.
Afinal, você é jovem... Tem muito o que curtir não é mesmo? (Ainda bem que, graças a mim, você não se lembra nem de suas palavras).
Você pedia sinais a outrem e no lugar de esperar você mesmo os provocava. Um enganador, assim como eu.
Eu me tornava ruim quando ela estava com você!
Eu me tornava ruim quando ela estava com você e hoje eu sei que você consegue perceber.
Ela... Ela impedia! Você não está feliz agora? Você não está tranqüilo agora? Você não está saudável agora? Você não está com falta de mim agora?
Mas na hora que precisar irá me chamar. Você está fraco... Mas pensa que não.
Até parece que eu sou alguém bom. Se você o diz... Talvez eu seja. Talvez você me inventou.
Eu sou aquele que você utiliza como desculpa para seus atos e encontra em mim explicações para os seus tropeços inexplicáveis, agora você também usa Deus para isso... Mas não entremos nesse caso.
Eu sou aquele que você viu na roda preta e no chão. Sou aquele que você carrega como uma bandeira. Sou aquele que você escuta. Sou aquele que te ensinaram a me expulsar para que você tivesse o controle da sua vida e entregá-la para Deus, mas você escolheu a mim. Irei roubar seu tempo, assim como roubei sua felicidade.
E você agora pensa que é feliz...(riso) Se você o diz... Talvez você realmente seja. (Até eu me irritar novamente).
Só espero que você não chore ao saber o que fez com a pessoa que você mais amava. Egoismo... isso você também aprendeu comigo. Creio que não irá chorar.
Aproveite a riqueza, a luxúria, a comodidade, a pseudo felicidade, as suas amizades que foram escolhidas por mim. Você será capaz de viver assim se não olhar jamais nos olhos de quem tentou te roubar de mim. Porque ainda que nos sorrisos dela você veja o paraíso, não olhe jamais para os seus olhos. Os olhos dela te mostrará quem realmente amava você e fará você perceber que esteve errado ao acreditar em mim.
Você se pergunta, então, porque me tirou de alguns buracos? Só fiz isso porque eu te coloquei lá para te tirar e ter sua confiança. Mas um dia te coloco em um e não te tiro.
Ela tentou te tirar de mim. Expulsar-me dos seus sonhos, mas fico feliz em saber que só você poderá fazer isso, mas como você está feliz eu sei que não irá fazer isso. Fico feliz em saber que você ainda continua pensando somente em você. Meu egoistinha predileto.
Estarei na sua janela quando precisar, ou nos seus sonhos quando me chamar. Ainda tenho a mesma voz.
Não tenho prazer em te ver no caminho certo, cuidarei para que continue cegado.
Abraços de seu amigo,
Morgan Nargmo – O homem de seus sonhos, o fio em sua janela, o rosto no chão, o que te impede de lembrar das palavras que você não poderia jamais esquecer.
...............................................
Nota: Eu tentei te avisar... Eu te falei. Eu sabia! Infelizmente, hoje vejo que não era com a certeza que acreditava, mas eu sei que de alguma forma eu sabia. Mas... Você não me ouviu. Você se esqueceu do que eu te pedi na ultima vez que conversamos e ele se meteu entre nós. Você sempre se esquecia... Você não se lembrou do que me prometeu. Espero que não chore ao ver o que você fez comigo.Abraços, Ela.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Alter Ego

O que é alter ego?
Alter Ego é um outro lado da personalidade que algumas pessoas possuem e assumem para, literalmente, mascará-las e dar a elas coragem de atuar de alguma forma na sociedade, ou com um determinado grupo que ela precisa chamar atenção. Assim, podemos dizer que ele é uma 'outra-face' da pessoa, o que ela queria ser, ou , o que muitas vezes é, é o que ela é e não queria ser.
Essa 'dupla personalidade' pode ser vista como a fuga que a maioria das pessoas encontraram nos dias atuais para fugirem de si mesmas e enganarem a elas próprias.
"Pior cego é aquele que não quer ver."
Vemos pessoas que deixam o que realmente sabem ser a felicidade e passam a viver uma vida de aparências, porém, para não sofrerem tanto com a perda, simplesmente passam a acreditar que o faz de conta é o real e o real o faz de conta. Com isso, mudam suas máscaras ao sair da frente do espelho, colocam uma roupa que será uma barreira entre ela e as outras pessoas, tomam atitudes que não permitirá que o outro penetre na sua realidade e muitas vezes se tornam mais frustradas do que eram antes.
São pessoas de mentira e que passam a vida tentando se enganar e pensando que estão enganando a Deus e aos outros.
Precisamos refletir em quem somos, o que estamos fazendo e o porque de tudo. Quais são nossos sonhos e qual é nossa realidade. Ter coragem de modificá-la sem termos que mudar nossa cara para isso.
Precisamos nos enxergar como somos para que  o universo assim o faça e venhamos vencer nossas lutas.
O mundo anda calamitoso justamente pelo fato das pessoas terem deixado de enfrentar seus problemas e partindo para uma realidade mais fácil, ainda que não seja a melhor, por pura comodidade. Assim temos nas calçadas um bando de sonhos abandonados e nas ruas um monte de pessoas desgovernadas que correm como loucas para algum caminho que nem mesmo elas sabem.
Esse texto pode parecer confuso, ou mesmo complexo.
Mas se você tem e usa o seu alter ego para ter coragem de fazer algo, ou então conhece alguém assim, irá entender perfeitamente o que estou dizendo.
É semelhante a alguém que para fazer algo que realmente quer precisa ficar bêbado e não entende que bêbado, ou não bêbado será ele mesmo que estará fazendo tudo aquilo, porém insistem em tampar o sol com a peneira, ou melhor, a cara com a máscara.
Independente de qualquer coisa é preferível ser você mesmo e tomar suas atitudes sobriamente. "Ser sóbrio a todo tempo".
Atitudes tomadas no impulso, no calor da emoção, ou então tentando revidar algo que nem mesmo você sabe o que é acabam simplesmente ferindo somente a uma pessoa: Você mesmo e muitas vezes essas feridas você terá que carregar por uma vida inteira.
Seja você mesmo e coloque o seu alter ego para dormir. Enfrente os obstáculos e lute por aquilo que você realmente acha que merece valor. Às vezes lutar por um dia pode te trazer a felicidade de uma vida, ou então ficar parado para sempre te impedirá de conhecer a real felicidade, em todas as hipóteses, a escolha será sempre sua.
Cuidado com seu livre arbítrio, ele é uma arma apontada para você mesmo. Não puxe o gatilho, reflita! Será que não tem mesmo como mudar a situação atual? Sempre tem. Enquanto há vida há chances. Pense, lute, mude... simplesmente: viva independente do que as circunstâncias te digam para fazer.

Frase do dia: "Há uma bomba no meio do caminho" > By Malúh
*Foto de outro blog modificada

* Lifehouse - Blind *

sábado, 2 de outubro de 2010

Essa foto é de um blog que visitei. O garoto criou essa propaganda (pois veicula uma ideia e não um produto) para incentivar as pessoas a doarem sangue. O inútil ignorante que pediu para ele criar essa arte não gostou, pois, segundo ele, não atendia ao público não-cristão.
Uma mula!
Até mesmo para os não-cristãos a imagem de Cristo dando a sua vida pela humanidade é facilmente assimilada e, nesse caso, não faz nenhum apelo religioso e sim de amor ao próximo, qualquer ateu entenderia isso!
Mas indo ao caso. Eu estou bolando um projeto que não irei divulgar detalhes, mas estou pensando em salvar vidas.
Agora aprendi que faço coisas boas não para ganhar outras coisas de Deus, ou de quem quer que seja. Eu faço coisas boas porque quem tem coisas boas quer passar a diante e eu sou muito grata a Deus por tudo que Ele me deu e também pelo que ele me tirou, pois isso abre espaço para novos 'presentes'.
Mas enquanto estou no projeto quis ir trabalhando no projeto 'Lis salvando vidas' e fui doar sangue com meu amigo Talison. O Rômulo bem que tentou, porém foi interditado! (zoa) Agora a Mari também está pensando em ir doar sangue.
Eu sou uma pessoa extremamente neurótica com sangue e agulhas, na hora de dar o nome eu já fui tagarelando mais do que o comum de nervoso. Antes da quinta pergunta eu já tinha anulado o questionário inteiro com apenas uma resposta (quem já doou sangue já sabe), o mesmo aconteceu com o Talison. Na hora do mini-teste pensei que a mulher iria arrancar meu dedo. Depois ficou doendo mais do que a agulhona bazuquinha da doação.
Antes de doar eu dei crise de risos! Nervoso.
Tentei propagar minha ideia com o 'enfermeiro' do Hemominas para ajudar ao próximo, ele é inteligente, mas conhecimento de mais atrapalha a pessoa a transformá-lo em sabedoria. Coitado, fiquei com pena dele depois.
Ele me chamou de nervosa! Veja se pode!? :S
Enfim, foi uma experiência maravilhosa.
Na hora fiquei morrendo de medo porque vi a agulha, mas olhei pro lado e pensei em Jesus (sempre penso em Jesus nas horas mais incríveis do mundo! - Que bom!)  ai lembrei que ele deu todo o Seu sangue por mim, que que era meio litro meu para alguém?
Então doei!
Tirando  a parte do 'enfermeiro' mexer na minha agulha toda hora só para me fazer sofrer (estava parecendo), foi tudo muito bem, esse nosso pequeno embate foi algo pessoal. Acabei descobrindo que Antropologia se não me ajudar a ser uma jornalista melhor, vai com certeza, fazer-me demonstrar meu nível de cultura em algumas conversas com pessoas mais entendidas.
Enfim, galera é isso!
DOE SANGUE! SALVE VIDAS!
Você não precisa conhecer alguém para ajudar...  Às vezes é preferível nem conhecer!
Doe não para ganhar algo em troca, mas sim porque você quer que as outras pessoas estejam como você: saudável!
Abraços,
Seyal Layes.

Frase da semana: " Quer saber de uma coisa 'Lis' eu agora estou pensando igual o Lázaro - Eu penso: An?:S - É.... Ainda bem que eu vou morar no céu!" > By Anjinho, vulgo Ângelo!