Translate

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Um nó desgramado na garganta, uma trepidação frenética nos olhos e nenhuma gota salgada, amarga, intrépida... nada.
Sem forças nem para chorar, tão pouco para sorrir. Estou falando porque estou amordaçada, estou andando porque estou acorrentada eu sinceramente não queria estar aqui.
Tem um buraco no meio do meu corpo e o pior é que esse buraco só está em mim. Eu não aguento mais, não suporto mais, não resisto mais, eu quero desistir mas não tenho nem forças.
Maldita memória... Maldita memória.
Seria tão bom perder a memória agora, seria tão bom...
Porque eu? Porque comigo?

(Prefiro me reservar ao direito de ficar calada)

Ta doendo em mim e pelo visto, só em mim.

Foto de outro blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.