Translate

domingo, 15 de agosto de 2010

Carregar no peito um amor conturbardo é semelhante a trazer consigo um punhal cravado no peito!
A morte muitas vezes é a melhor saída. Matar esse sentiment, arrancá-lo a todo custo, sofrer por uma semana, ser feliz pelo resto da vida.
No entanto, se o punhal permanece não se perde sangue, é comodismo, é intencional continuar sofrendo. Muitas vezes se espera que o punhal não seja um eterno corpo estranho em nosso organismo, mas acabe sendo adpatado e utilizado pelo nosso corpo, porém ele continua cravado, fincando, machucando, ferindo a pele.
Porque os dias de glória se acabam?
Porque o peito aberto e o sorriso no rosto se vai embora?
Antes era ruim o frio, trazia tristeza, mas se tornou bom o frio, trazia a saudade do amor que estava sempre ali.
Porque o frio agora novamente incomoda?
Se ainda somos os mesmos, se ainda dizemos no amar? Somos dois falsos mentirosos? Será que nunca abrimos mão daquelas armas que carregavamos desde o início conosco, a qual nenhum de nós nunnca teve a coragem de usá-la devidamente?
Estamos brincando um com o outro?
Estamos juntos dando um tempo para o coração encontrar seio maior para deleitar seu novo amor?
Estamos esperando outras pessoas nos tirar de nós, porque nós não temos coragem de sairmos sozinhos dessa história?
É por isso que Romeo morreu e sua Julieta foi junto. Porque todo avassalador amor no fim das contas maltrata.
É como me ensinaram essa semana, o amor passa por etapas para ser bom de verdade, porém eu tive um amor que começou bom de verdade. Porque agora o bom que sai de nossas bocas, os felizes que declaramo ser um para o outro, soa mais como uma mentira melindrosa  que machuca mais os ouvidos do que o sino velho de uma catedral não reformada?
Se me amas não mentes.
Se me amas queres me ver feliz.
Se me amas irá ficar comigo pra sempre.
Se já me amou e não me amas mais irá sair da minha vida sem me deixar o peso de apertar esse gatilho.

Nota: Não sei se o que resta é a esperança, ou é a vontade de fazer com que os dias de glória retornem para conosco.
"O que fazer se até mesmo juntos estamos separados?"

*Ps: Se foi bom desde o começo foi poque me avisaram que quando algo viesse de Deus seria bom.

2 comentários:

  1. Se amar de verdade vc tem que querer dar o seu melhor e não cobrar nada em troca!! Muito bom seu texto .
    Aliás seu blog inteiro é bom né. Hahahahahahaha.

    ResponderExcluir
  2. muito obrigada! *.* fico até boba. rioeure

    ResponderExcluir

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.