Translate

terça-feira, 31 de agosto de 2010


Tinha tanto a falar... porém, prefiro ficar quieta.
Deixar uma foto que mente bastante o meu estado atual.
Abraços e até quando eu conseguir passar para a tela tudo o que se passa em minha mente.
"Estou tendo a coragem para matar tudo que me fazia viver... Matando, matando... sem medo de morrer." - Lis Masil.

Nota do dia: Um ano e ainda estou no mesmo paradóxo que estava nessa mesma época do ano passado: Até que ponto vale a pena se anular pelos outros? E até que ponto as pessoas se anulam por você? Porque enquanto é você quem precisa segurar a barra os relacionamentos (amizade, carinho, namoro, companherismo) existem? Porque quando é a outra pessoa que precisa aguentar a dor, precisa te entender, precisa estar do seu lado mesmo que você não esteja, ela simplesmente abre mão de tudo? Porque as pessoas não fazem por nós e não aguentam por nós tudo o que fazemos e aguentamos por elas? ... Já falei de mais pra quem não iria falar nada.
Abraços,
Seyal Layes.

sábado, 28 de agosto de 2010

Por aqui as coisas começam a melhorar. Ainda continuam assimilando 'pessoas' a mim, mas eu logo me prontifico a explicar que eu sou eu e ponto final.
Estou gostando muito do povo da Meto, to me divertindo muito mesmo.
Ontem tive a noite mais longa da minha vida (talvez não tenha sido a mais longa, mas a que me meti mais em confusão foi), pra ter idéia cheguei em casa hoje e ontem dormi zero minutos. FACOM... (Mas comento isso no post sobre a calourada).
A Jéh ta toda happy ai né (prefiro não comentar AINDA ^^).
Agora estou com o S2 aberto e ta cheio de gente batendo na porta aqui, ta sinistra a situação, mas não vou me preciptar agindo pelo impulso, com essas coisas eu nunca fui assim, agora então... tow cabreira.
A questão é que enfim, enfim, depois de muito tempo, enfim... (aháaa comento futuramente com a graça de Deus se Ele permitir néa?^^)
Estou de volta a ativa na igreja, cansei de ficar parada me preocupando com os outros, os outros que atrapalhavam e também comigo querendo caminhar com quem não queria companhia... Até minha vizinha veio fazer fofoca pensando que eu ainda estava comprometido (dei pala desse povo fofoqueiro).
Não sei se vou voltar pro ballet como pretendia, mas não irei desistir da facul como pensava que iria fazer (só para esclarecimento). Ontem os new jornalistas se meteram em confusão e eu não podia estar de fora (mas fica pro post da calourada).
Fico decepcionada ainda com algumas coisas, mas é natural da vida. Por isso galera eu já falo algo que eu já sei a muito tempo "Deus não usa ninguém de tubo de ensaio pra fazer experiência e vê se você dar certo com uma, ou outra pessoa, então, cuidado com quem vocês se relacionam porque feridas de relacionamentos que deram errado, ou terminaram de forma inesperada deixam marcas que se não forem tratadas podem atrapalhar muito, então esperem em Deus."

Frase do dia: Nesse mundo de superficialidade, onde se conhece muita gente e é conhecido de todo mundo, é preciso ter profundidade para ter relacionamentos com as pessoas, pois nem sempre conhecer muita gente quer dizer que você tem muitos amigos. (algo semelhante dito pelo pasto Elias).
Observação do dia: Se as pessoas que você confia, que você ama te enganam então tome cuidado com as demais, porém seja você mesmo, se quebrar a cara (igual eu) pense pelo menos que você fez sua parte e se não deu... a culpa não é sua.

Nota de ultima hora: GENTE QUE POVO ROMANTIC. (kkkk)

 (...)
Jéh diz: Ele já tem cara de mau Lis.
Lis diz: Ah mas se ele fizer um 'hum' eu já digo sim.
(rieoureir)

*Rebirthing - Skillet*
Mais uma vez estou em frente a essa tela me perguntando já sabendo a resposta: O que aconteceu comigo e porque um velho me tornei?
Sinto os pés fora do chão toda vez que assimilam minhas coisas e minhas ex coisas a mim. Somos distintos, fazemos ou então, apenas fazíamos parte de um conjunto em comum que foi destroçado pelas escolhas da vida. Maltratando o destino, desregulando a vida e alterando a ordem das coisas.
Tínhamos de tudo para estarmos sorrindo nesse sábado de sol, mas  impulso, maldito impulso, nos faz seres humanos mais emocionais do que racionais, colocando a razão na frente da emoção nos momentos que os sentimentos precisam falar mais alto.
Sinto-me perdida e sem ninguém para me puxar... Uma felicidade insuportável envolta num vazio tão profundo e machucado pela alma. Ferido...
O velho que me tornei irá superar tudo isso?
O velho que me tornei ainda precisa viver de esperanças, precisa acreditar que as pessoas podem se tornar melhores, precisa entender que a razão não vai sobressair a emoção e o que o racional é pensar com o coração.
O velho que me tornei está machucado e bem sabemos que idosos não se recuperam muito facilmente.
 ...

"Tenho uma faca cravada no meu peito e se eu tirar eu irei sangrar... eu irei sangrar... eu irei sangrar... eu irei parar de sofrer, no entanto, eu irei sangrar... eu irei sangrar e irei morrer. " > By me

Frase do dia: "O medo te impede de ganhar."
Nota do dia: Do que vale ser o único a correr para alcançar o que se quer se no final das contas é sempre o outro que sente falta e dá o abraço mais forte do mundo quase que falando "não faça isso de novo"? Do que vale correr atrás de algo que se tem? Você sabe que tem e por isso vai atrás, pois tem certeza que não perdeu. Agora de que vale a pena correr atrás do que se tem se não se busca o que se perdeu? Talvez não tenha sido perdido e sim jogado, talvez eu precise aceitar isso do que esperar a maldita tecnologia, ou então o físico atuar para essa cena sair do ar...
Foto google.
* The Older I Get - Skillet ( S / N Acoustic)*

As paredes
Entre você e eu


Sempre nos empurrando do nada deixado mas cicatrizes luta após luta


O espaço entre
Nossa calma e fúria
Começou a diminuir, disaparecendo lentamente dia após dia


Eu estava lá sentado esperando no meu aposento por Ti
Tu estavas esperando por mim também
E isto me maravilha


O velho que eu me tornei
Irá superar isso?
Tem sido um caminho tão longo para os tempos que perdemos


Eu não sabia que que isto poderia machucar assim, mas eu penso
O velho que eu me tornei
Talvez superará isso!
Tem sido um caminho tão longo para os tempos que perdemos
Eu não posso acreditar que ainda machuca assim


O tempo no meio
daquelas palvaras incisivas
Nós construimos defesas que nunca fizeram nenhum sentido e me machucam
Você acredita?
Tempo cura todas as feridas!
Isto começou a melhorar, mas não é fácil lutar quando eu não estou com Ti


O que eu estava esperando?
Eu deveria ter pego menos e dado mais a Ti
Eu deveria ter enfrentado a tempestade!
Eu preciso dizer: é tão desfavorável
O que você estava esperando?
Isso poderia ter sido melhor do que nós sempre tivemos!


Eu estou apenas envelhecendo
Eu não estou superando Você, eu estou tentando!
Eu desejo que isso não machuque assim
Tem sido um caminho tão longo para os tempos que perdemos
Eu não posso acreditar que isto ainda machuca assim

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Nossa... Nota bem pessoal: Acabei de descobrir que meu problema de 'dores de cabeça' não vinha de ontem... vinha de muito antes.
Veiiiii... nossa... Caraca.
Poxa não sou perfeita, mas sou uma pessoa legal cara, não merecia isso não.
Put's.
Felicidades ai pra quem consegue.
Vou esperar em Deus pq é como dizem por ai:
 "Quem espera no Senhor as bençãos corre atrás da pessoa e as alcança."
;)
E vou querer uma pessoa que queira ser boa pra mim e não somente que eu seja boa pra ela, que saiba pedir perdão e não só querer ser perdoado, que saiba perdoar e não só ficar pedindo perdão. Alguém que não fique fazendo chantagenzinha emocional chorando e me (#$5%6&67#4) pelas costas.
Estou a espera de alguém melhor.
Um nó desgramado na garganta, uma trepidação frenética nos olhos e nenhuma gota salgada, amarga, intrépida... nada.
Sem forças nem para chorar, tão pouco para sorrir. Estou falando porque estou amordaçada, estou andando porque estou acorrentada eu sinceramente não queria estar aqui.
Tem um buraco no meio do meu corpo e o pior é que esse buraco só está em mim. Eu não aguento mais, não suporto mais, não resisto mais, eu quero desistir mas não tenho nem forças.
Maldita memória... Maldita memória.
Seria tão bom perder a memória agora, seria tão bom...
Porque eu? Porque comigo?

(Prefiro me reservar ao direito de ficar calada)

Ta doendo em mim e pelo visto, só em mim.

Foto de outro blog.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Fugas

O ser humano faz uma busca  constante pela felicidade e muitas vezes no seu caminho encontra obstáculos que o impedem de conquistar o bem almejado da forma mais prática e rápida, então ele cria 'atalhos' para assim fazer, ou para pelo menos parecer,  que a busca está menos dolorosa, ou menos demorada.
Acontece que não podemos carregar na vida  peso do atraso, tanto por conta dos outros, tanto por nossa conta.
Porque será que parece signifcar mais quando alguém faz uma coisa errada do que quando esta mesma pessoa faz cem coisas certas?
Porque será que se sente mais a perda de um bem do que a conquista de diversos outros?
Porque muitas vezes negamos Algo, ou mesmo coisas, ou tiramos das nossas vidas pessoas apenas pelo fato de que com elas já almejamos algo, ou então isso irá nos impedir de alcançar algo mais?
Fugas.
O ser humano exerce sobre si o poder de fugir a todo instante. Ele (nós) não gosta de ser recriminado, colocado a prova, pressionado.
Muitas pessoas se tornam ateus pelo fato de não quererem ter Alguém lá na frente para poder dar conta dos seus atos errados e, com isso, tomam para si a não existência de um Ser Superior e se para aquela pessoa Ele não existe, então não terá para quem se explicar.
Da mesma forma as pessoas que nos coagem, mesmo que nos tragam a felicidade, são expulsas das nossas vidas. Não gostamos de ninguém ditando regras no nosso cotidiano, mesmo que isso seja feito por alguém que sabemos que realmente nos quer bem e entrar em conflito com as idéias e princípios dessas pessoas nos impede de ser feliz totalmente, pois estamos buscando a felicidade, mas como ser feliz se a cada erro vemos alguém nos ensinando o certo? - Confuso? Você ainda não viu o método empírico disso (Eu já- Infelizmente).
Estudando os filósofos que tentaram explicar essa busca pela felicidade vemos que o homem em si quer também aceitação social e atualmente é possível ver que ser feliz não é o topo do que o homem busca, isso é apenas um 'algo mais'.
A felicidade agora não é mais feita de momentos, de superações.
"Se baixarmos a vareta todo mundo irá achar ótimo passar por cima, só não entendem que com isso não irão se superar." - Prof José Luiz.
Quando as coisas começam a apertar pulamos fora do barco, ou jogamos o causador da tempestade para fora , só que não entendemos que é na tempestade que vemos quem somos e quem são as pessas que estão ao nosso redor.
Muitas vezes preferimos em insistir no mal feito, do que tentar fazer o certo a todo custo. Somos a geração da facilidade, está tudo ali na mão e quando não se tem um controle remoto, um micro computador, um ipod, um microondas, uma luz que acende com palmas, simplesmente desistimos de tudo, ou seja, só gostamos de coisas que trazem prazer imediato sem saber saborear que é na luta que se tem vitórias.
Não se tem forças para mudar, para fazer o certo, para ser feliz de verdade. Vivemos de efemeridade, com isso julgamos as pessoas como pessoas boas ou más. Mas o que define uma pessoa boa ou má?
Isso irei retratar na próxima postagem.

Nota: Gostaria de deixar claro galera (e ao povo da facom que ta lendo meu blog) que o que enfrentamos de problemas na vida é pra crescimento, podemos não perceber na hora, mas depois vemos que aquilo teve algum significado na nossa existência. Não me preocupo com minha expressão facial diante da minha realidade atual, mas o que podemos fazer diante das atitudes alheias? O máximo que podemos é sermos sensatos e aceitarmos as escolhas dos outros, sem nos culpar por termos tentado fazer o nosso melhor e o outro não (ou às vezes aquilo era o melhor, sei lá...). Às vezes somos especiais e às vezes não. Ser especial para alguém não significa que isso é a todo instante. Eu estou crescendo e aprendendo, espero no futuro ver os benefícios dessa prova de fogo e espero encontrar pessoas que tenham coragem no meu caminho, mas coragem para fazer o certo, pois tantas vezes eu esperei um ato de coragem para tudo dar certo e  quando esse ato de coragem apareceu foi para estragar tudo - usar a força na hora errada e com a pessoa errada - Errar não é o problema, somos humanos, o problema é não reconhecer, não buscar o perdão e não tentar corrigir. Se cuida gente!
Abraços,
Seyal Layes.

Ps: Compus uma musica, quem quiser ouvir depois... já ta gravada. Só falar comigo :D Ficou boaaa!!!
Foto de outro blog.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

"Só o trabalho dignifica o homem" boa frase para iniciar a postagem de hoje da qual irei explicitar de forma não tão direta o meu dia.

Vale à pena vasculhar.


Nessas conversas e acontecimentos da vida eu estava interagindo com meus amigos e colegas e acabei descobrindo coisas que passam muitas vezes despercebidas na nossa vida e, quando nos damos conta, na maioria das vezes já estamos no final dela.
As lutas que nos cercam a todo instante são justamente para nos fazer crescer, mesmo que venhamos estar nos sentindo o mais baixo do profundo poço. Acontece que só enxergamos que crescemos com determinados acontecimentos depois que já estamos fora de tal situação.
Como diria Adorno "Uma vida boa é feita de verdade", ou seja, não importa o quão maravilhosa seja sua fantasia, a vida só será realmente boa, ainda que com dificuldades, se você viver uma verdade.
Muitas pessoas não somente recebem uma sementinha para deixar brotar, acabam que recebem uma semente, um jardineiro, os melhores adubos, a melhor água o que parte dela é apenas o terreno (solo) para brotar o jardim. Acontece que muitas pessoas não querem compromisso com o que é certo, não querem seguir o que é difícil, não querem enfrentar e se libertar do senso comum e com isso abandonam o jardim iniciado juntamente com todos os aparatos para viver uma ilusão.
Usam como pretexto o fato de não terem sido felizes no jardim, mas de que te vale um lindo local se você está pensando na sujeira lá fora? De certa forma, ao pensar no sujo, no errado, no profano, você está vivendo e levando para onde vive tudo aquilo e com isso, realmente não será fácil ser feliz, ainda que esteja no paraíso.
Uma questão religiosa de grande relevância que nos auxilia a entender que os pensamentos contrários nos impedem de desfrutar do paraíso é que quando enfim estivermos em um lugar melhor, não iremos nos lembrar das aflições terrenas. Com isso, podemos deduzir que se lembrássemos, ainda que estivéssemos no melhor lugar do mundo, essas aflições nos impediriam de ser feliz.
Ou seja, o erro é o que você pensa.
Se você recebe alguma dádiva você precisa cuidar com amor, amor, muito amor. Não é entrar na primeira vez no jardim e cheirar todas as rosas, dar valor a cada pedaço, limpar o que o passarinho sujou e etc. E logo no segundo dia deixar de cuidar de algo, no terceiro ir diminuindo, no final de um ano você já não trata o jardim com o mesmo amor e espera o retorno com rosas belas. Não é assim.
A vida é uma troca.
E se tem amor, carinho, compreensão de ambas as partes tudo tem que sair perfeito e se não sair é porque alguém desviou o pensamento em algum momento e deixou que as mazelas de uma vida passada penetrasse o íntimo da situação destruindo todo um paraíso construído.
Os seres humanos vivem de relacionamentos e a cada insatisfação há uma troca.
Mas, mais importante que qualquer sentimento, para se manter uma relação amistosa entre duas pessoas, seja qual tipo de relação for, é necessário respeito, compreensão e diálogo, se estas coisas faltarem, de nada vale tudo que se tem dentro do âmago.
Hoje em dia vivemos em uma sociedade que faz você ter valor pelo que ela pensa que você é e não pelo que você realmente é. Sua essência deixou de ser importante e sim o que você passa para os outros.
Atualmente ter satisfação pessoal não é mais o que importa, você precisa mostrar essa satisfação para as demais pessoas, você precisa contar, correr, divulgar se não de nada valeu a sua conquista.
Vemos hoje a luta pela diferença. Todos querem ser diferentes para se destacar, mas acontece que a cada busca de uma nova distinção todos acabam convergindo para um ponto comum, o que significa que se tornam iguais. E o que vale mais? Ser feliz verdadeiramente ainda que com lutas, ou brincar de felicidade e ser vazio?
Hoje vejo que o vazio que eu sentia não era por que eu não era feliz. Eu era feliz. Acontece que eu tanto falei, mas não pratiquei uma frase minha "A felicidade não é um lugar para onde vamos e vivemos em felizes para sempre" a felicidade é contínua, você irá ter lutas, problemas, mas para ser feliz é preciso enfrentar.
O problema é quando a sua atitude depende de uma atitude alheia. O melhor exemplo que consigo encontrar para representar isso é a carteira de habilitação.
Você pode até ser um bom motorista, você pode calcular o que vai fazer, a velocidade que irá atingir, os lados que irá olhar, você pode ser perfeito no volante, mas sempre tem o fator 'outro'. E o outro? Você pode ser bom, calcular seus passos, mas como irá fazer o mesmo com a segunda ou terceira pessoa? De repente você está na sua mão, dirigindo tranquilinho e um anormal alcoolizado na contra mão bate no seu carro e estraga a sua vida.
É esse o grande problema.
Muitas vezes tomamos atitudes pensando em estar fazendo algo para dar certo e etc. mas, acontece que na maioria das vezes o fator 'outro' está vendo de uma outra forma e não quer compartilhar da mesma realidade que você, embora ambos saibam que o melhor é caminhar em conjunto.
Estava comentando com minha amiga hoje uma coisa e é verdade, quando você faz algo com amor e por amor você não mede esforços, o que acaba é quando você alcança o seu máximo objetivo, você para de trabalhar para aquela causa com coisa que as causas da vida são causas judiciais, que uma vez  ganhas, beleza!
Não. É preciso semear, perseverar e não pensar na retribuição, embora sempre se espere, mas quando você faz com amor você faz pensando "estou fazendo alguém feliz".
Semelhante a um relacionamento que tive, quando eu fazia as coisas eu não fazia por interesse, por querer algo em troca, ou para obter mérito (embora muitas pessoas atribuíssem e pensassem que eu me vangloriava, não era assim) o que eu fazia era pura e simplesmente por amo.
Será que alguém quando faz algo para quem ama pensa: "Estou fazendo isso tudo e irei ganhar um par de chifres na cabeça? Não serei digna nem de uma explicação educada." Claro que não! Se parássemos para pensar em todas as probabilidades, hipóteses e etc, não iríamos fazer absolutamente nada. Quando se ama se faz com amor e não com obrigação, por isso tudo é tão bom para quem faz, embora a tristeza de ver retribuição impeça o sorriso de ser esboçado.
Mas o que digo não deve ser levado apenas para o campo sentimental. É tudo na vida, amigos, família, tudo. Precisamos amar, nos entregar com atitudes as pessoas sem pensar que elas terão gratidão, ou irão continuar conosco mesmo depois que subirem, pois no final das contas a maioria das pessoas só nos enxergam como escadas - enquanto precisa de você elas te usam para subir, quando chegam no alto te deixam, isso quando não jogam a escada com você nela.
Mas não devemos pensar nem nisso, nem se serão ingratas. Não devemos cultivar piedade e sim amor, para que quem quer que esteja ao nosso lado tenha coragem de fazer por nós o mesmo que faríamos por elas e mesmo que não fizessem estaríamos conscientes de que a nossa parte, essa sim, foi feita decentemente.
Para finalizar todo o dia de hoje que foi grande, pelo visto, gostaria de fazer apenas mais uma ressalva: Devemos analisar o que fazemos, pois talvez não teremos muito tempo daqui pra frente. A sociedade nos molda de tal forma que no fim das contas nós não existimos, somos frutos das vontades alheias e na tentativa de fugir disso caímos em determinadas 'modinhas', que mesmo quando fogem para o lado contrário caem em outras 'modinhas' e no final somos todos modas dessa sociedade totalmente não civilizada.
Quanto mais se foge de ser igual, mais igual nos tornamos, a grande questão é saber se vale realmente a pena perder quem amamos e quem nos ama para viver uma realidade ficcional dentro da vida real. Uma atitude nossa muda tudo. Exigimos de mais que os outros sejam o que queremos, mas não fazemos o mínimo para ser o que os outros desejam.
Esse é o pensamento do dia galera, foi longo mas é isso.
Faça a sua parte, eu apoio essa idéia.
Abraços e fiquem com Deus.
Seyal Layes.
Nota: Amanhã preciso postar sobre o fator de ateísmo na sociedade, se aparecer outra coisa 'mais importante' para postar eu empurro essa postagem para frente, mas garanto, essa será boa, ah e já ia esquecendo a da música do Daniel, também tenho que postar essa, muito boa para quem curte heavy metal que eu aprendi a gostar no sábado :D é o que eu digo, tudo é uma questão de quem mostra e como mostra e não só de quem está sendo apresentado!

domingo, 22 de agosto de 2010

Nunca pensei que iria ver meu pai um dia falar meia dúzia de palavras qualquer e cair no choro por qualquer coisa.
Sabe, não queria falar, mas caso esse blog ainda exista daqui alguns anos, assim como os acontecimentos de 2007, gostaria de deixar registrados aqui os desse ano, para ver como superamos as coisas.
Meu pai anda meio  triste por algumas coisas de família que não andam dando muito certo, agora para ajudar eu 'resolvi' ficar doente (como eles gostam de falar, olhando assim até parece que eu acordei e falei: vou ficar doente!).
Hoje ele veio conversar comigo me mandando ir comer e ver se conseguia parar de passar mal porque pelo menos alguém por aqui tem que dar um orgulho pra ele, e ele não queria que eu ficasse internada uma semana e depois mais 30 dias para recuperação, iria acabar perdendo o período na faculdade.
Sabe, me deu uma vontade de chorar, mas eu acabei fingindo que não estava ouvindo para não demonstrar expressão, mas lá no fundo eu tava bem triste, porque por mais que eu queira fazer algo pelos meus pais agora e até mesmo pela minha mãe que ama ficar gritando enquanto eu estou me divertindo no banheiro, por que o que eu tenho é involuntário.
Só espero que passe antes que eu passe e o mal estar fique.
Que Deus abençoe meu lar, as coisas andam difíceis ultimamente. :S

sábado, 21 de agosto de 2010

Às vezes nós achamos que podemos fazer escolhas pelas pessoas que gostaríamos que estivessem ao nosso lado, porém, cada um é dono de si e de suas vontades, então de nada adianta você idealizar uma felicidade se outras pessoas não desejam compartilhar de um mesmo ideal.
A vida e os relacionamentos que nela temos são, de uma forma geral, comparáveis a uma empresa. Passamos por crises, sérias, ou leves, duradouras, ou apenas casuais, o caso é que se realmente é necessário manter aquele bem - a empresa- é necessário enfrentar os problemas e superá-los, não somente fazer o fácil, vendê-la antes da falência e garantir um lucro.
Já pensou se o dono da coca-cola tivesse feito isso no primeiro problema que teve na empresa? ^^ Que arrependimento depois én.
Fato é que a vida é feita de escolhas, das quais iremos sorrir ou nos decepcionar, no presente e no futuro e no final, podemos até ter vontade de colocar a culpa em milhares de pessoas, mas bem saberemos: o erro é nosso!
Aprendi a dar valor a pessoas que roubariam do mundo a sua própria existência só para me ver feliz, sendo que nunca me disseram isso, do que a pessoas que viviam falando fazer de tudo para me ver feliz e cravaram um flecha abominável na minha mente (que é muito pior do que no coração - no meu ponto de vista pelo menos).
Quem sabe a hora que irá embora?
Só quero que os próximos momentos da minha empresa sejam felizes, com direção velha reformulada, ou sob nova direção, isso não importa,  o que importa é que como sempre eu irei fazer tudo que eu posso e não irei abrir mão dos meus sonhos por ser uma covarde.
Prefiro sofrer lutando, do que ser feliz sonhando. Afinal, quem luta sempre alcança, eu acredito em um Deus de vitória e agindo Ele quem impedirá?
Posso até ter ficado esperando alguém ir na igreja, cumprir promessas de eternidade e de nunca me abandonar, de nunca me enganar, de nunca mentir, de nunca me fazer sofrer e um monte de outras promessas blablablá... Acontece que é sempre assim quando sua ação depende da ação alheia, você pode ter feito um mundinho perfeito, mas se a outra pessoa não quer entrar... paciência.
Sei que fiquei uma semana reformulando planos e projetos e descobrindo a felicidade para aplicá-la, mas ganhei uma punhalada fatal. Mas o que é a vida sem as punhaladas?
O mundo dá voltas...
Ou seja, você pode projetar sua empresa para ter sucesso, mas se seus trabalhadores demonstrarem pouca destresa de nada adiantará, afinal sozinho não é possível tocar e administrar um grande empreendimento como a vida.
A questão é esperar as pessoas certas, não aquelas que queremos, mas sim aquelas que irão fazer de tudo, de tudo para ser o que precisamos e não somente o que queremos.
Palavas no século 21 não valem nada e eu levei tempo para aprender isso, mas enfim, aprendi!

Frase do dia: Ow, quem bota Kinder Ovo? - by Dennys

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Acostume-se com a presença da minha falta.
Eu sou apenas um homem na estação vendo a vida passar, de longe eu observo pessoas. E descobri observando pessoas, que existem dois tipos de pessoas no mundo: as pessoas que querem ser notadas por outras pessoas e as pessoas que obrigam que a outras pessoas as notem.
Sou um homem feliz. Eu não tenho do que reclamar.
Eu ainda respiro, ainda pulo, ainda sonho, ainda vivo... Pena nem todas as mulheres que entraram na minha vida souberam que eu realmente soube amá-las e que mais vale dar a vida por um amor verdadeiro, do que viver um monte de paixões mentirosas.
Mas eu sou um homem poxa! Eu posso errar.
Mas o que eu não posso fazer é abandonar as pessoas que estenderam a mão para mim, jogar pela janela do trem a felicidade das outras pessoas como se isso não fosse nada.
Emerdalhar a minha vida, ok? Já estou errado, mas a vida é minha!
Agora marcar pra sempre a vida de uma pessoa com uma frustração? Covardia.
Eu sou apenas um homem na estação de trem, que vê os jovens, jogando jovens, batendo jovens, lutando jovens, morrendo jovens...
E mais um homem e nada mais que mais um homem no meio de tantos homens que existem em toda a humanidade!
Mas ainda assim eu sinto  como se eu fosse o mais importante dos homens... pois: Eu me sinto!
Pode parecer que nesse mundo enormem meus sentimentos são apenas... sentimentos. Mas não são. São os meus sentimentos.
E ainda me sinto jovem, viril, forte... e acima de tudo: VIVO!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Viver é algo estranhamente estranho. Conseguimos nos arrepender de coisas feitas, lamentar coisas não feitas, estar insatisfeitos com a satisfação e satisfeitos com a suposição de que talvez, se fizéssemos de certa forma, tudo poderia, estar sendo de algum jeito, nem que seja por alguma hipótese, bem melhor.
Pensar é uma furada.
É um barco muitas vezes bandido, mas que nas poucas vezes que promove confusão faz um estrago tão gande que em apenas algumas frações de segundos de suas atitudes realizadas em um momento, podem te fazer arrepender pela vida inteira.
Tem pessoas que passam pela vida lamentando ter feito e errado, outras, por sua vez, lamentam não ter  feito e não ter acertado, todos tem motivos para lamentar.
A vida são momentos felizes que dentro de uma caixinha se tornam um mundo habitável de pensamentos.
O amor não é algo avassalador de um dia, um mês, uma semana... Aquilo é paixão. Amor é regar a florzinha, ter prazer em ver progredir, ser feliz em ver que tudo deu certo, olhar para aquilo e ver: eu que fiz. Amor é viver.
Viver também é assim.
Aprendi que temos que ter a paixão. A paixão é o que te motiva a fazer as coisas, seus projetos, seus sonhos,  seus trabalhos, tudo... a paixão é o empuxo inicial, porém é o amor que é o combustível.
Sem a paixão não vale a pena fazer nada. Sem o fogo, sem a vontade... É investir em uma impresa com data certa pra falir.
Nas salas de faculdade é fácil encontrar pessoas apaixonadas por algo, mas que não fomentam a paixão com amor e logo que o fogo acaba vem aquela depressão "não é isso que eu quero".
Aprendi que a vida, assim como o amor, podem ser produzidos, armazenados e utilizados.
É assim. Você se apega. Mas não deve ser por obrigação, ou favor. Não com os outros, menos ainda com você mesmo. Você não pode se condenar a prisão para fazer alguém feliz. Dessa form ninguém será feliz.
O medo do costume bloqueia o amor, bloqueia a vida. Mas se amar não se tornar um costume, então, de nada vale o amor, a vida. (Mas isso só é válido para quando se ama, agora fazer do costume amor é errado)
Já pensou acordar e descobrir que não ama mais sua casa? Que não ama mais seus pais? Que detesta os seus amigos? Que seu sapato é horrível? Tudo de uma vez?
Então, viver também é se acostumar, mas não se acomodar... isso são aspectos diferentes.
Você precisa mudar o visual, reformar a casa, fazer carinho nos pais, paparicar os amigos, viver sua vida para não cair na maldita rotina e se ver acomodado com a casa velha, o carro sujo, os amigos pobre de espírito, os pais pacatos e a vida morta.
Quando eu era criança eu sonhava em viver muito, ainda que fosse infeliz. Pura burrada. Hoje eu sonho em viver muito e feliz, mas se não der, eu prefiro viver pouco e ardentemente, com paixão a tudo que eu tocar fomentando de amor todos os dias  meu quarto, os meus pais, os meus amigos e até mesmo aquele objeto esquecido que daqui a pouco irei me recordar em minhas arrumações, resumindo, fazendo dos meus momentos felizes a eterna felicidade.
Eu preciso amar o que eu faço.
Pensava haver diferença entre amor de dentro pra fora, ou amor de fora pra dentro, mas amor é amor... e quanto ao amor, não há leis.
Vivam a vida com ardente paixão.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Fator de corrupção

A sociedade molda o ser humano desde o seu nascimento. Assim que a criança nasce ela já cai nos braços da sociedade antes mesmo de se sentir amada chorando nos braços maternos.
A cada criança no colo, alguns a mais na conta do obstetra. Fato!
Li um texto hoje em um blog muito interessante (quem quiser ler link o André nos meus seguidores) sobre crianças de rua.
É incrível como temos o poder de formar, moldar, aniquilar, tramar, ensinar, corromper, maltratar, humilhar, sub julgar, aterrorizar, colocar as margens do que temos como leito social e depois culpar o ser humano por ser alguém que não anda de acordo com as regras.
Mas que jogo sujo é esse?
No final das contas somos meros hipócritas que fazemos com que as pessoas menos favorecidas façam o mal e depois a culpamos por assim fazer.
A vítima é o vilão!
Sociedade de cães consumidores de almas.
Ninguém é capaz de oferecer a um mendigo um cobertor, mas se este está deitado na porta de uma loja de luxo na alta madrugada a polícia intervêm... a favor de quem? Da sociedade? Mas afinal quem é a sociedade? O mendigo? A loja? O dono da loja? Ninguém?
Fico feliz por ter um assunto alheio a minha situação atual para postar. Fico feliz em postar.
"Menino de rua eu te conheço
Dignidade não tem preço
Menino manchete de jornal
Neste país de carnaval
Não tem comida pra você
" 
Bandido Com Razão




Nota do dia: Quando algo se faz triste o  inferno inteiro caminha atrás de você juntamente com todos os seus demônios. - Ficando cada dia mais poética... e trágica! (Graças aos textos Facom)

domingo, 15 de agosto de 2010

Carregar no peito um amor conturbardo é semelhante a trazer consigo um punhal cravado no peito!
A morte muitas vezes é a melhor saída. Matar esse sentiment, arrancá-lo a todo custo, sofrer por uma semana, ser feliz pelo resto da vida.
No entanto, se o punhal permanece não se perde sangue, é comodismo, é intencional continuar sofrendo. Muitas vezes se espera que o punhal não seja um eterno corpo estranho em nosso organismo, mas acabe sendo adpatado e utilizado pelo nosso corpo, porém ele continua cravado, fincando, machucando, ferindo a pele.
Porque os dias de glória se acabam?
Porque o peito aberto e o sorriso no rosto se vai embora?
Antes era ruim o frio, trazia tristeza, mas se tornou bom o frio, trazia a saudade do amor que estava sempre ali.
Porque o frio agora novamente incomoda?
Se ainda somos os mesmos, se ainda dizemos no amar? Somos dois falsos mentirosos? Será que nunca abrimos mão daquelas armas que carregavamos desde o início conosco, a qual nenhum de nós nunnca teve a coragem de usá-la devidamente?
Estamos brincando um com o outro?
Estamos juntos dando um tempo para o coração encontrar seio maior para deleitar seu novo amor?
Estamos esperando outras pessoas nos tirar de nós, porque nós não temos coragem de sairmos sozinhos dessa história?
É por isso que Romeo morreu e sua Julieta foi junto. Porque todo avassalador amor no fim das contas maltrata.
É como me ensinaram essa semana, o amor passa por etapas para ser bom de verdade, porém eu tive um amor que começou bom de verdade. Porque agora o bom que sai de nossas bocas, os felizes que declaramo ser um para o outro, soa mais como uma mentira melindrosa  que machuca mais os ouvidos do que o sino velho de uma catedral não reformada?
Se me amas não mentes.
Se me amas queres me ver feliz.
Se me amas irá ficar comigo pra sempre.
Se já me amou e não me amas mais irá sair da minha vida sem me deixar o peso de apertar esse gatilho.

Nota: Não sei se o que resta é a esperança, ou é a vontade de fazer com que os dias de glória retornem para conosco.
"O que fazer se até mesmo juntos estamos separados?"

*Ps: Se foi bom desde o começo foi poque me avisaram que quando algo viesse de Deus seria bom.

sábado, 14 de agosto de 2010


Foi-me negado até o direito de chorar, até o direito de lamentar, até o direito de reclamar.Outra vez.... Outra vez eu estou sozinha com meus pensamentos jogados pela janela sem alguém para me amparar e me dizer o que fazer. Outra vez sou obrigada a amadurecer sozinha, compreender os sentimentos dos outros sem que ninguém, ou alguém compreenda, entenda, ou se esforçe para aceitar os meus.
Mais uma vez eu estou aqui... Morrendo de vontade de chorar, sozinha no meu quarto, com as caixas de som extremamente mudas para não ter nenhum barulho além do barulhento tilintrar do teclado a me recordar esse momento triste.
Outra vez eu tenho um lado triste.
Outra vez alguém pensa estar me fazendo triste.
Mais uma vez as pessoas pensam que não são boas o suficiente para mim, ou que eu não sou boa o suficiente para elas... Mais uma vez.
Minha história é um filme repetido que eu assisto com frequência esperando inutilmente que o final seja diferente, sendo que no final das contas não importa quantas vezes se assista, tudo será exatamente igual.
O Jack sempre morre no fim do Titanic e por mais triste que seja o que a Rose tem é apenas uma vaga lembrança de um amor sufocante de alguns dias perfeitos.
 Para mim só restam as lembranças dos dias perfeitos.
Ser feliz com as migalhas dos dias tristes, conformar-me em dividir tudo que eu tenho, inclusive as pessoas que amo, não chorar ao ver meus amores mentindo, não perguntar caso digam que irão fazer algo e fazem outra coisa, sofrer calada, ficar na minha, não me pronunciar, afinal, foi me tirado até o direito de chorar, até o direito de renunciar... eu não tenho direito a nada pelo visto.
Eu... eu... eu tenho que entender quando alguém chora, quando alguém está com ciumes, quando alguém está pobre, quando alguém está com frio, quando alguém está sozinho, quando alguém está sofrendo, quando alguém está alguma coisa sei lá o que... eu sou obrigada a entender. Mas se sou eu quem estou com algo, ninguém, ou mesmo alguém, nenhum destes podem fazer algo por mim.
Eu estou sempre sozinha.
Eu estou sempre por alguém... Eu estou sempre fazendo as coisas por alguém, pensando no bem de alguém, lutando por alguém, buscando melhorar alguém, tentando ensinar alguém e no fim das contas, nem mesmo eu, nem mesmo eu estou por mim.
Estou tão sozinha que eu mesma me abandonei de tanto ser escada para os outros eu estou aqui em baixo, sem mérito, sem carinho, sem gratidão, sem amor, sem compreensão.
Estou apenas cumprindo minha tarefa, mais uma vez me obrigando a cumprir mais uma parte do trato, esperando outra pessoa ocupar o meu lugar, para enfim, mais uma vez eu fechar meus olhos para não chorar e sair de campo para outra ser feliz no jogo que eu mesma arrumei para eu perder.
Eu estou cumprindo o que prometi. Eu ainda estou aqui. Eu ainda posso ajudar. Mas eu sofro ao perceber que todos realmente querem outra pessoa em meu lugar e eu continuo com essa mania absurda de não substituir as pessoas.
Espero algum dia encontrar alguém que me faça insubstituível em sua vida e que não queira me deixar ir embora. Espero ter nem que seja um amigo que possa me abraçar e dizer que está comigo mesmo que eu não esteja com ele. Alguém que faça algo por mim sem interesse em receber algo em troca. Alguém que esteja comigo sem ser pelo peso do fardo, que muitas vezes é horrível, da tal gratidão. Espero tropeçar nesse alguém e ainda que seja para ficar estática, mas parada na felicidade.
Cansei de ficar na calçada dando conselhos aos outros que eu mesma deveria seguir.
Sempre ajudando os outros, mas sem tempo para ajudar a mim. Cada hora que um se levanta da minha cadeira de pacientes outro se assenta no lugar e eu com pena, com compaixão não digo 'estou de partida'.
Eu só quero alguém que não me use e que me queira para sempre em sua vida.
Insubstituível, irremovivél, eterna e para sempre, ainda que eu não mereça... Eu quero alguém que simplesmente me ame e que me ame com um amor tão incodicional, como aquele que já dediquei a tantas pessoas da minha vida, ou até mesmo maior (já que agora sou alguém gananciosa de amor), que me ame a ponto de me amar com meus defeitos e não só as minhas qualidades.
Quero um amor sem culpa, um amor sem julgamentos, um amor sem o peso do 'obrigado', um amor que não me difame, um amor que me proteja e me guarde, um amor amor... apenas amor, pois se é amor, tem que ter tudo isso e muito mais... tem que ter revelação dos segredos guardados que trago comigo. Um amor que supõe e chega a quase advinhar meus pensamentos e me faz feliz sem eu ter que implorar 'me ame'.
Eu só quero ser insubstituível na vida de alguém. Eu só quero ter certeza de que na vida de alguém eu não poderei ser trocada por ninguém, ou por alguém.
Eu só quero saber se realmente fui amada nessa vida.
Amada sem ser necessário chamar a atenção, pois alguém que realmente me ama sabe que eu estou sempre ali e irá preferir gastar mil minutos dizendo te amo sem necessidade, do que tentando provar isso depois de uma briga porque eu tive que dar um jeito de trazê-lo para perto de mim.
É tão ruim se sentir rejeitado...
humilhado...
Abandonado...
Quando as pessoas só fazem algo por você quando sabem que realmente irão te perder.
É tão ruim perceber que você só é importante na hora do adeus.
É como se você fosse o defunto vivo, aquele do qual as pessoas só se dão conta que sentirão falta quando ele fecha a porta e diz que não irá voltar nunca mais.
Todos choram, percebem o quanto aquele alguém era bom, mas no outro dia no sofá assistindo tv terá outra pessoa em seu lugar.
Só quero ser insubstituível para alguém e que ainda que eu me vá ninguém no mundo irá ocupar o meu lugar.

Nota do dia: Decepcionada comigo mesma por dizer que não serei mais escada na vida dos outros, mas sempre ficar com peninha dos outros, sendo que esses no primeiro momento de fúria da minha parte me trocam no lugar de me procurarem para me abraçar e dizer te perdoo, assim como muitas vezes já fiz por eles. O meu problema é só um, no momento, julgar as pessoas pelo que eu sou.

sábado, 7 de agosto de 2010

Significância tem seu tamanho delimitado pelo valor que o dono deseja dar ao seu significado > by Lis
Pura verdade.
Ia falar tanta coisa quanto a isso, mas prefiro ficar quieta...
Minha vida está preste a se transformar totalmente, não só porque segunda começa a facul, mas sinto que outras coisas aconteceram... eu confesso, tenho medo de mudanças.

domingo, 1 de agosto de 2010

Eu durmo, mas ainda estou cansada.
Eu como, mas nada me preenche...
Eu sonho e parece que não se tornarão realidadae,
Tenho pesadelos e quando acordo eles não desaparecem.
Eu tenho medo e não sei como lutar.
Estou cansada e não encontro onde parar.
Ta muito frio e já não sei o que pensar...
Se vai valer a pena, ou se é apenas para nos machucar.


Tudo está tão ruim...

....

Daqui a 8 dias começam as aulas na FEDERAL.
E lá vamos nós, mesmo que meio que sem vontade (pra não dizer totalmente).