Translate

domingo, 9 de maio de 2010




Nem pela minha mente... não passa nem pela minha mente.

Estamos em um
metrô, no submundo, frio, cinza, estamos juntos e separados. O que nos une é a linha fina do sentimento. Apenas isso!
Nem pela minha mente! Somos o sonho que o despertador tocou antes do final feliz. Precisamos aceitar isso. Precisamos encarar que vamos superar, precisamos entender que somos jovens e daqui a alguns anos isso será uma vaga lembrança assim como as pessoas dos nossos primeiros beijos e que hoje não passam nem pela nossa mente.
Somos o casal na pracinha comendo hamburguer rindo, em um filme, mas não na realidade. Somos felizes vendo outros casais nos seus inícios, mas não nós... nós já chegamos ao final!
Já não nos falamos, não nos importamos, não corremos um para o outro, não abandonamos o mundo um pelo outro e o calor da paixão já foi embora e aqui só resta a dor do amor.

A paixão é maluca, é feliz e não liga de sofrer, enfrenta o mundo faz de tudo pelo ser enamorado, no entanto o amor só por ser amor já é fadigado e sem uma paixãozinha ele se cansa... fica difícil "tudo suportar" (1Coríntios 13).
Vários foram os
fatores que nos trouxeram até essa estação onde estamos esperando o trem da nossa separação, em que um seguirá uma via e o outro ficará na plataforma esperando o próximo trem avistar, com novas esperanças e expectativas. Já não nos vemos, não nos tocamos, não nos beijamos, não nos sentimos, nem pelas nossas mentes.
Você evita pensar em mim para não ter
remorso por ter matado em mim o que cultivávamos juntos, eu evito pensar em você para não deixar que as raízes da raiva se aprofundem e levem o pingo do resto do que sobrou do nosso amor. Eu vejo hoje uma plataforma vazia e você dentro do trem. Adeus!
Quando a vida nos der melhores condições para enfrentar esse jogo injusto de amar, tiraremos nossas cartas e quem sabe jogaremos um pelo outro.
Hoje... Quero apenas pensar que não há ninguém esperando por mim, dependendo de mim, precisando de mim. Quero pensar que da próxima vez que te ver será você que virá me buscar, que ficaremos juntos, que não haverá traições, desconfianças, más lembranças, dúvidas, dores.
Quero pensar em um parque e sua musica ruim, nas crianças gritando, pessoas vomitando e nós indiferentes a todos, cobertos de roupa até o pescoço, com um gorro sobre os cabelos para evitar que o vento nos maltrate. Quero voltar para casa com meu urso e minha bola, um sorriso e um amor. Nenhuma mágoa! Nenhuma... Nem rondando pelo meu coração, nem pela minha mente!
Talvez
eu seja a garota de um filme que você assistiu, aquela que entrou na sua vida, causou impacto, mudou pra sempre e o nosso amor seja com o de "um amor para recordar", que não é pra se ver e sim para se sentir e algum dia você esteja assim como o Lendon, na beira de um lago, com frio e vendo o pôr do sol, lembre-se que eu existi em sua vida, fui uma boa pessoa, mas tudo... tudo se foi e o que resta é olhar para frente!
Sempre me lembrarei de você... Em minha mente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.