Translate

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Vivendo e aprendendo...


Hoje indo pra Federal eu estava no ônibus com uma velhinha que do nada começou a me contar coisas sobre a vida dela.
Eu como sempre estava com aquele fone no ouvido (que por sinal um queimou - normal) e tinha algo me dizendo: "tira esse fone que você irá ter uma aprendizagem de vida". Eu tirei.
No que eu tirei ela começou a falar de sapo que ela achou e fez carinho, no gato dela, na filha que não quer ter filhos, no filho que tem uma neta (se não me engano)... várias coisas. Por fim, ela citou o marido dela.
Disse que ela estava vindo do Rio de Janeiro para JF e estava procurando uma casa pra comprar, ela comentou que não queria que fosse no centro, fosse um bairro tranquilo e que fosse aconchegante. Ela foi no São Pedro e achou uma casa que "Estava esperando por mim", disse ela.
Ela disse que a casa dela é um mimo, todos amam o lugar e a acham sortuda por morar num lugar assim.
A curiosidade foi que quando ela viu o imóvel ligou pro marido e informou que tinha achado o lugar "certo".
Ele logo comprou a casa pra ela, e ela afirma ser a melhor compra que ela já fez, no entanto, aproximadamente um ano depois o marido dela faleceu.
Quando ela contou isso seus olhinhos branquelos foram se avermelhando e eu vi amor nos olhos dela por aquele que nem está mais aqui (segundo ela há uns quase 5 anos, embora eu tenha notado que pode ser muito mais, velhinhos às vezes não tem noção do tempo).
Ela falou, e eu perguntei se ela tinha se casado de novo, ela disse "EU Não!" - em um mero espanto.
Começamos falando sobre a juventude vândala e ela culpando os pais e eu dizendo que esse povo não tem Deus no coração, depois culpa Deus por não ter nada sendo que eles que estragam tudo que vêem pela frente!
Foi produtiva a conversa a ponto dela dizer que estava "entretida" e quase me matar de susto falando que eu tinha perido o ponto (antes tivesse).
Enfim, algumas pessoas conseguem amar a outra mesmo não tendo mais e isso algumas vezes pode ser bonito.

Nota do dia: O meu doce virou o meu veneno, isso sempre acontece comigo:
1- ajudo minha amiga na dança e ela toma minha frente;
2- escrevo um teatro na escola e peço para passarem a limpo para mim e me roubam o texto e dizem ser deles;
3-Ajudo as pessoas irem para um lugar melhor e quando chegam lá, simplesmente fazem desse fato um motivo para estarem longe de mim.

Frases do dia:
1- Mãe nunca mente!
2- "IELIESIA, você tem que parar de ser escada para os outros!"
3- Não se pode ter tudo, mas eu creio que eu consigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.