Translate

sábado, 24 de abril de 2010

ARREPENDIMENTO




Acordar com a sensação de algo está errado e que tudo é culpa do dia anterior.
Como queríamos voltar atrás...
Mas o pior é lembrar que ontem sabíamos que iríamos nos arrepender hoje, mas persistimos em continuar: tolos.
É o vento do abandono que bate, quem conheceu o paraíso jamais achará a terra um lugar legal... Quem recebia café na cama todos os dias, por mais simples que fosse, jamais gostará de um banquete na mesa preparado pela empregada. Quem foi acostumado a ser trato bem todos os dias, jamais se sentirá feliz por ser abandonado em apenas um. É a lei do ser humano, buscar quem te trás felicidade.
Obrigar a felicidade a vir é tão ruim, fazer de tudo para ela entrar...
É como uma festa, a qual você prepara tudo, faz os convites, arruma o salão, compra painel, bolo, bolas, bebidas, comidas... tudo e na hora o aniversariante não vem. É assim: Fica todo mundo naquela expectativa, torcendo para dar certo, mas no fundo, nem tão no fundo, todos já sabem que a festa será um fracasso, mas... ainda assim insistem em fazer tudo de novo no próximo ano (dia).
É tão difícil ser o único do mundo a perceber e a sentir quando algo não visível está saindo de você, e você pede ajuda e todo mundo se comove mas ninguém, absolutamente ninguém faz nada para te ajudar e nem tentam repor o liquido azul que foi derramado.
É o amor está vazando, e não é gíria e nem expressão da linguagem... ele realmente está indo e quando parece que ele desistiu de ir embora, bate aquela depressão horrível e você não sabe o que fazer, quer ficar sozinha, mas quer ficar abraçada, quer chorar, mas quer sair pra se divertir... Fica tudo tão.. tão???
- Confuso!
Você para pensar e ver que no lugar de planejar um futuro feliz começa a pensar em como será o término dessa história, começa a ver que os sonhos já morreram, que as declarações já não existem e que os momentos alegres não são mais felizes, aquela tal rotina que faz tudo que você faz parecer obrigação.
- Tabelinha!
Parece que lá na frente você quer encontrar outro amor, alguém que te faça sentir o que sentia a três meses atrás, parece que você quer trocar de amor a cada quatro meses só para sentir a mesma sensação de eternidade para sempre, mas.. não é assim.
Eu já cheguei a não acreditar no amor! Eu já cheguei a acredita que velhinhos morrem juntinhos abraçados em sua cama se amando da mesma forma como se amaram no primeiro beijo de amor... Eu já acreditei em muitas coisas que hoje sei que não são verdades.
"Quem fala muito acaba sendo cruel com as palavras" eu já cheguei a não acreditar nisso, mas hoje uso das letras para criar facas pontudas e afiadas para tacá-las não em alguém (acreditem), mas sim em mim.
- A dor é minha e eu cuido dela! Talvez eu não devesse cuidar para ela ir embora, mas enfim...
Já teve momentos em que escrevi nesse blog coisas como: sorriam mesmo quando estiverem tristes, mas hoje eu aprendi que existem momentos que se forçar sua musculatura facial para sorrir, um rio desabará na sua frente e ninguém poderá impedi-lo de chegar ao mar!
Doí sentir que você mudou, doí sentir que você perdeu a importância... ser um brinquedo!
Ai você cria um jogo para manter seu amiguinho... De nada vale, a caixa do lixo já está te esperando, quem sabe alguém caridoso te concerte e queira o velho brinquedo de volta.
" O joguete do destino" = Hoje compreendo Shakespeare!
...

Nota do dia:
1- OBrigada mãe... muito obrigada pela senhora estar sempre comigo e não me deixar nunca! Eu não quero ficar sem você jamais, você nunca mentiu para mim, foi dura sim, mas me disse a verdade: TE AMO!
2-Aqueles momentos felizes ficaram para trás, acabaram-se e não voltam mais!
3- Com o passar do tempo nossas visões e sentimentos mudam: pontos de vistas!

* Ouvindo meu computador ligado *

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.