Translate

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Faz tanto tempo, mas ainda me lembro... como se fosse hoje...


Faz tanto tempo e ainda me lembro de como tudo começou, estava frio, tinha chovido, mas não chovia mais. Estava sem vento, estava calmo e eu extremamente nervosa. Ainda me lembro de como fiz de quase tudo para chegar aqui, lembro-me também de tudo que eu amava e deixei pra tráz para a vida toda, só para estar aqui.
Parece que foi ontem...
Ainda me lembro dos primeiros amigos, dos primeiros abraços, dos primeiros conflitos.
Posso me lembrar também de como foi conturbada a minha vida, de como era insensível e sem amor.
Lembro-me de como era fria, calculista, mas muito amável, e não, eu não era incoerente e nem o sou.
Ainda me recordo dos dias iniciais, da piscina, das festas, do castelo, ainda me lembro dos fungos vermelhos em mutação, da pracinha do ping-pong, dos poemas sofridos, dos choros, dos dias que chegava sem falar com ninguém e não fazia a mínima questão de o fazer.
Ainda me lembro dos "oh bunitinha!", do "galerinha", "Galera galera"... Ainda me lembro de tantas coisas que ainda não são meu passado mas tá quase lá.
Ainda me recordo do primeiro choro de verdade, da vontade de sumir e do arrependimento de ter lutado só para chegar até aqui.
Posso me lembrar da dor do primeiro verdadeiro amor, do amor frustrado, do amor que existiu somente em uma pessoa por outra que nem estava ali...
Ainda me lembro da dor de pensar ter perdido, do pentágono esconderijo onde afogava minha dor e matava minhas aulas.
Ainda me lembro do povo insensível que pouco se importava com meus problemas exteriores e me fazia sofrer ainda mais. Ai chovia... sim, chovia!
Posso sentir o cheiro dos dias, das árvores, das pessoas. Posso me lembrar das fotos, do cabelo vermelho, misturado ao louro e o castanho... Ainda me lembro.
Posso me recordar dos dias agonizantes hoje com apenas momentos.
SE não tivesse acontecido comigo jamais acreditaria que isso teria acontecido com alguém.
Recordo dos professores, dos amigos, dos conhecidos... Recordo do adeus temporário a quem ainda é uma grande amiga.
Posso me lembrar de cada detalhe... Inclusive de quando o sol voltou a nascer.
Dos novos amigos, da velha Lis, da velha e boa Lis... Minha vida feliz...voltou.
Mas do tempo triste ainda fico na mente os bons momentos, por que nem tudo foi espinhos!
Ainda me recordo do menino macabro do primeiro semestre, do chato que não tirava o pé do chão para andar, mas que me fez flutuar (acho que ele deveria aprender comigo).
Ainda me lembro do professor que hoje me fez chorar ao entregar a ultima prova... eu não queria, mas ele disse que ia rasgar pq eu estava puxando e ele... também!
Ainda me lembro como se fosse hoje... ops, foi hoje.
Mas acho que quando eu estiver bem velhinha vou me lembrar na mesma intensidade, e caso não lembre... deixo escrito para que eu venha me divertir comigo mesma e ver como a vida dá voltas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.