Translate

quarta-feira, 11 de março de 2009


Ai! A ordem das coisas insiste em mudar tão voraz e rapidamente que as vezes eu fico zonza tentando acompanhar a rotação. Às vezes penso que essa ordem das coisas é um circulo que vai e volta está bom e está ruim. Mas depois eu imagino como um caracol, já que embora dê muitas voltas, ele nunca volta no mesmo lugar, até por que o tempo é um DVD que só gira no eixo “adiante” e não tem como rebobinar o VHS desse misterioso controlador.
Fiquei me perguntando também o que é mais fácil? Ser enganado ou enganar?
Se nós enganamos é por que alguém se deixou ou foi enganado, então a facilidade é mesma, vai depender de pessoa para pessoa em qual ela vai especializar-se. Eu me especializei na arte de ser enganada.
Estou querendo não fazer pós doutorado, por que depois dessa minha ultima graduação teatral em ser enganada em “Engana-me que eu sorrio” (leiam a ultima postagem, teatrinho mau caráter), eu não quero saber mais de ser passada para traz, principalmente por pessoas que se dizem nossas amigas.
Meu pai como eu tenho atrativo para gente mau caráter! Retira isso oh Deus.
Fico parada as vezes voando forte nos meus pensamentos me perguntando o por que de eu não parar de julgar as pessoas pelo que eu sou. Se eu fizesse isso com certeza eu não quebraria tanto a minha cara.
Cuidem-se... A tendência é só piorar, afinal a moda agora é ser olho junto. (ainda bem que não gosto de moda: P)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.