Translate

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Análize sobre a vida e a humanidade. Por Lis Masil


Eu andei reparando umas coisas sobre a vida. A minha a de todos.
Reparei coisas óbvias para muitos, no entanto, embora muito vêem, poucos admitem. Quem fala é idiota, só que mais idiota é o que sabe e não admite isso.
Nem todo mundo com que somos obrigados a conviver são nossos amigos, muitos apenas você atura, ou apenas te aturam. Outros se metem em nosso meio pelo simples fato de não encontrar outro caminho, e por estar no lugar errado só causam a discórdia.
Uns nasceram para serem loucos, excêntricos, corajosos, inteligentes, e compreensivos. Outros nasceram para criticar, fazerem chantagem e deduzir errado.
Muitos julgam sem conhecer, outros conhecem sem julgar.
Há hipócritas em nosso meio, não podemos negar. Muitos são insatisfeitos, mas não é o caso se de se mudarem por não estarem contentes, mas muitas vezes o problema seja algo que todos viram, mas somente ele teve a coragem de falar.
Muitos nascem para brilhar, outros nascem para ajudar os outros a brilharem, muitos assistem o brilho dos outros sem se pronunciar, já outros nascem para apagar o brilho de quem o tem.
Na vida poucas coisas são justas. Afinal, o mundo é injusto.
Não estou a fim de colocar a culpa de todas as coisas e como fuga para meu medo de um julgamento de um Ser Maior ser herege a ponto de dizer que Deus não existe, mesmo que venha sentir sua presença ou sua falta muitas vezes.
O fato de não haver "provas cientificas" de que Deus existe não é motivo para acreditarmos que Ele não existe. Pois se esse fato encoraja a parte de que Ele não existe, por outro lado a ciência também não provou Sua ausência.
Dizer que o fato do mundo ir de mau à pior ser culpa de Deus é muito egoísta da parte de seres que jogam lixo na rua, falam mal dos amigos, humilham os semelhantes e maltrata as pessoas que os amam.
Dizer que o mundo é feito de grandes injustiças é uma enorme verdade, "mas não conformeis com esse mundo".
Faça algo para mudá-lo, mesmo que isso não agrade a muitos. Seja feliz, viva feliz... a vida é uma aqui. Nem todos têm uma segunda chance, as vezes essa é a sua segunda chance, sua vez de dizer as pessoas o quanto gosta delas independentes delas te criticarem ou ficarem apenas te olhando com indiferença.
Essa é a hora de mostrar que somos capazes e que talvez sejamos dignos do título 'racionais' para nossa espécie. Temos sentimentos, até o mais mesquinho possui sentimentos, nem que seja sentimentos ruins, que prejudicam o próximo e a si mesmo, mas todos nós possuímos sentimentos.
O mundo está chorando e ninguém está percebendo. É como disse Carlos Drumonnd, que se todas as lágrimas fossem derramadas, de certo haveria um outro dilúvio. E mesmo que não sejam nessas palavras, essa é outra verdade da vida que temos que encarar.
Muitas pessoas que conheço tentaram se matar e hoje dentre essas conversas de ônibus que todos nós já passamos algumas vezes na vida me disse que teria se arrependido caso o tivesse feito.
A vida tem que seguir seu curso, e quem somos nós para destruirmos a vida? Mesmo que essa vida seja as nossas próprias.
Não é nos acovardando, guardando nossas opiniões para sermos pop, topo, classe A ou coisa do tipo que vamos ser felizes. Se ser fubá como dizem por ai é o que te agrada, seja fubá, farofeiro, engraçado, divertido, extrovertido, seja você, seja feliz.
Muitos chegam ao final da vida sentindo que está deixando algo para trás e isso é algo muito triste para quem teve uma vida inteira para realizar seus sonhos e somente se preocupou com mesquinharias e com seu medo e timidez.
A vida e nós mesmos necessitamos de uma oportunidade. Se dê uma oportunidade, seja seu amigo, independente se o resto do mundo é algo seu ou não.
É como muitos dizem e poucos trazem para a vida:
“Para quê querer favor do mundo se você é filho do dono?”
Às vezes eu me revolto e me pergunto o motivo das coisas que eu quero muito não chegarem para mim na hora que eu julgo certa, mas sou humilde para entender que a culpada sou eu, as vezes reconheço até contra a minha vontade, mas o que é a minha vontade?
Eu sou apenas mais um ser humano, um ser humano como qualquer outro que existiu há algum tempo atrás, que nasceu, viveu, fez uma história e hoje... Hoje não está mais aqui.
Por isso faça uma história, seja lembrado por algo bom, produtivo, alguém que reclamou também, mas que reclamou e fez algo e não como um resmungão que se conformava com o mundo, com as mortes das crianças inocentes dessa violência que nos assola, não se conforme como um covarde que com uma arma na cabeça é capaz de negar a Deus, como uma pessoa sem personalidade que para fazer amigos deixa de ser quem realmente é.
A vida não é mais como antigamente, hoje o ser humano depende da opinião dos outros para sobreviver, tornou-se dependente da voz alheia e deixou por isso, de lado a voz do seu próprio coração.
A amizade sempre foi importante na vida do ser humano, mas amigo te dá conselho, mas amigo não te muda, amigo te ama, independente do que seja amigo te ajuda para te ver feliz e não para ser feliz a depender de você.
Amigo é amigo independente das pessoas serem seus amigos ou não.
Não sou o protótipo da perfeição, sou apenas alguém que um dia parou e viu que tem um pouco de culpa do mundo está indo cada vez mais para o abismo, numa enorme velocidade, de forma tal que pode ser que um dia não haja volta, para esse mundo e para essa humanidade.
Lis.
*Abraça-me-David Quilan*

2 comentários:

  1. O mundo realmente está chorando e infelizmente ninguém está percebendo.
    Este texto está perfeito, muito bem escrito, fala tudo, e tudo que fala é verdade!

    Meus parabéns!!!
    Suceso com o teu blog!

    beijos

    ResponderExcluir

Leu a postagem? Então não deixe de comentar. Abraços e que Jesus os abençoe, Elisa Macedo.